Garrafas da Schornstein ganham régua de impostos da cerveja

Desenho no rótulo mostra o peso dos tributos que desafia independentes de médio e grande porte

O propósito do desenho no rótulo é sensibilizar para o peso dos tributos que prejudicam a competitividade, especialmente das cervejarias independentes (Foto: Divulgação)

O propósito do desenho no rótulo é sensibilizar para o peso dos tributos que prejudicam a competitividade, especialmente das cervejarias independentes (Foto: Divulgação)

Uma inimiga da competitividade das cervejarias, especialmente das independentes, que têm menor escala de produção, a carga tributária é responsável por até 60% do preço final do produto. A Schornstein lançou uma campanha para sensibilizar o comprador para esse peso. As garrafas da cervejaria de Pomerode (SC) passam a exibir uma régua de impostos. Esta semana, os lotes com esta informação começaram a sair da fábrica. O peso dos tributos desafia cervejarias independentes de médio e grande porte, já que as microcervejarias têm a possibilidade de se enquadrar no Simples, o regime simplificado (porém, à medida que crescem, correm o risco de serem estranguladas pela tributação).

A marca catarinense, com 13 anos de história, é comercializada em todo o país, atualmente com 17 estilos em linha. A fábrica tem capacidade produtiva de mais de 200 mil litros de cerveja ao mês.

As dificuldades com a carga tributária brasileira, alerta o diretor da cervejaria, Adilson Altrão, muitas vezes inviabilizam o acesso do público ao produto e a continuidade dos investimentos necessários no negócio:

“É importante que o consumidor saiba que temos uma preocupação ímpar com a qualidade dos processos, insumos e profissionais envolvidos. Mas não é isso, proporcionalmente, que encarece os nossos produtos. Os impostos aplicados a cervejarias são desproporcionais e queremos sensibilizar a população sobre isso.”