A façanha da cerveja mineira Bernardyńskie

Feita para rede de supermercados (Verdemar) é a melhor do mundo no estilo no World Beer Awards

A Bernardyńskie, criada pela Backer, é uma inspiração de uma receita prussiana do século 19, da cidade de Grodzisk Wielkopolski. (Foto: Divulgação)

A Bernardyńskie, criada pela Backer, é uma inspiração de uma receita prussiana do século 19, da cidade de Grodzisk Wielkopolski. (Foto: Divulgação)

A edição 2019 do World Beer Awards, um dos mais importantes concursos cervejeiros internacionais, elegeu uma cerveja criada pela Backer como a Melhor do Mundo na categoria Speciality Beer/Heritage Beers, ou cervejas históricas, com a Bernardyńskie. Esse tipo especial de cerveja, já extinta no mundo, foi recriada, no ano passado, na capital mineira, em roupagem especial: a edição comemorativa pelos 25 anos do Verdemar, rede mineira de supermercados e padarias.

A Bernardyńskie é uma inspiração de uma receita prussiana do século 19, da cidade de Grodzisk Wielkopolski. Seu nome vem de São Bernardo, o santo patrono dos cervejeiros. Leva malte de trigo defumado em carvalho, centeio e diferentes tipos de maltes de cevada e é fabricada com lúpulos poloneses selecionados especialmente para esta receita. Uma ale leve, complexa e equilibrada com sutis notas defumadas, intensa acidez leve e um aroma final de frutas vermelhas advindas dos lúpulos utilizados. Possui 4,9% de teor alcoólico e amargor de 18 IBUs.

A parceria entre Verdemar e Backer originou a recriação dessa receita. Em uma reunião de negócios entre o superintendente comercial e de marketing do Verdemar, Antônio Celso Azevedo Oliveira e o sócio da Backer, Halim Lebbos, surgiu a ideia de criar um rótulo comemorativo pelos 25 anos do supermercado.

“O Halim me contou sobre os recentes prêmios da Backer. Daí, propus um desafio: lançar um produto totalmente diferente no mercado e de altíssima qualidade, que marcasse a celebração do aniversário de uma empresa que preza pelo pioneirismo, inovação e gastronomia de referência para os belo-horizontinos”, destaca Oliveira.

Sandro Duarte, mestre-cervejeiro da Backer, comenta:

“A Bernardyńskie é realmente um case de sucesso. Eu procurava um lúpulo diferenciado e, ao conversar com o cervejeiro Daniel Gontijo, ele comentou sobre lúpulos poloneses pouco conhecidos por aqui e me apresentou poloneses que os usavam. Dessa conversa, surgiu uma visita deles ao Brasil ao mesmo tempo que recebemos a deliciosa encomenda do Verdemar para fazer uma receita especial para comemorar seus 25 anos. Desafio e responsabilidade. Então, casamos as ideias e convidamos, é claro, o Daniel para fazer parte de toda essa história.”

Segundo Duarte, Daniel tinha algumas receitas bem interessantes e, entre elas, de um estilo de cerveja que já estava extinto no mundo pois não havia mais nenhuma fábrica que o fizesse. Resolveram, então, dar uma ‘pincelada’ nessa receita. Quando os poloneses chegaram, todos foram produzí-la.

“Ela traz essa picância do centeio e o defumado do malte e inclui uma acidez que as cervejas de antigamente possuíam, pois não existia controle microbiológico. Muitas eram de fermentação espontânea. Tivemos a oportunidade de recriar uma Bernardyńskie e ela ganhou esse prêmio, resultado de toda atenção e carinho investidos. Transformamos tudo isso em um produto de extrema qualidade, inusitado, diferente e único, que vale a pena experimentar. Hoje, a Backer é a única cervejaria do mundo que faz a Bernardyńskie”, comemora.

A Cerveja 25 anos Verdemar, líder de vendas nesta categoria entre as demais cervejas da rede, pode ser encontrada em todas as 14 lojas do supermercado, em Belo Horizonte e Nova Lima. Desde o início das vendas, foram produzidos 50 mil litros da Bernardyńskie, cerca de 83 mil garrafas.

“Tivemos uma aceitação muito boa por parte dos clientes desde que colocamos a cerveja nas gôndolas. Os clientes Verdemar, em geral, estabelecem uma relação afetuosa com a marca, que preza pelo atendimento de excelência juntamente com a oferta de produtos de qualidade”, pondera Oliveira.

O superintendente do Verdemar celebra a estratégia bem-sucedida que une varejo e indústria, implantada em sua gestão:

“Buscamos parceiros que se conectem com os valores do Verdemar. Temos um excelente relacionamento com a indústria e aproveitamos as oportunidades. A cada ideia que se concretiza, entendemos que estamos no caminho certo.”

No World Beer Awards, além da premiação com a Bernardyńskie, a Backer venceu a categoria de Melhor Barley Wine Brasileira com a Cabral e Melhor Belgian Style Ale Brasileira com a Medieval. A cervejaria também conquistou medalhas de prata para a Bravo (Wood Aged), a Reserva Smoked (Strong) e a Reserva Wood Sour (Belgian Style Ale) e de bronze para Julieta (Fruit & Vegetable).

Entre as outras vencedoras, destaca-se a Reserva Wood Sour, uma cerveja sazonal e safrada que leva adição de frutas vermelhas como cerejas, framboesas, amoras e morangos e é maturada por um ano em barris de carvalho americano que foram previamente utilizados para produção de Bourbon. De coloração avermelhada, tem ainda notas amadeiradas, toques frutados e sabores que remetem a vinho do Porto. Apesar do perfil intenso a acidez confere frescor e drinkabilidade a esta cerveja extremamente saborosa e de 7,7% de teor alcoólico.

Para conferir todas as cervejas brasileiras premiadas no World Beer Awards, clique aqui.