Carlo Lapolli preside a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva Cervejeira

Presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) lidera grupo recém criado

“A Câmara surgiu com um único objetivo: transformar o cenário cervejeiro do país, trazendo melhorias para toda a cadeia”, diz Carlo Lappolli, presidente da Abracerva (Foto: Sarah Buogo/Beer Art)

“A Câmara surgiu com um único objetivo: transformar o cenário cervejeiro do país, trazendo melhorias para toda a cadeia”, diz Carlo Lappolli, presidente da Abracerva (Foto: Sarah Buogo/Beer Art)

Um espaço para diálogo permanente sobre o cenário cervejeiro nacional, com a finalidade de analisar o mercado, buscar ações de melhoria e assessorar o governo federal em temas relacionados ao segmento. Esta é a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva Cervejeira, instalada na quarta-feira, 30 de outubro, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Brasília (DF). E para defender os interesses de todo o setor, Carlo Lapolli, representante da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), assumiu a presidência do grupo.

O foco é atuar em prol do fortalecimento de todo o mercado nacional:

“A Câmara surgiu com um único objetivo: transformar o cenário cervejeiro do país, trazendo melhorias para toda a cadeia. Somente desta forma conseguiremos nos destacar em âmbito mundial. Entendemos que, para isso, é necessário que todos estejam alinhados e trabalhando em conjunto. E é exatamente isso que buscaremos fazer.”

A criação do grupo já vinha sendo incentivada pela Abracerva há dois anos. Além da instituição, compõem a Câmara: Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindcerv), Associação de Cervejeiros Artesanais (Acerva Nacional) e mais 30 entidades associativas.

A Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) foi fundada em outubro de 2013 para reunir e defender os interesses das cervejarias artesanais independentes e da cadeia envolvida com o setor no país. Desde então, iniciou o processo que levou a entrada das microcervejarias no Simples e tem trabalhado na articulação política do setor para garantir melhores condições para as cervejarias.