Bodebrown lança duas novas cervejas

Composição das receitas da Fruta a Vapor e da Banchá Sour chama a atenção pela criatividade

Uma leva uma geleia feita de sucos de frutas evaporados, e a outra se destaca pelo uso de seriguela e do lúpulo japonês Sorachi Ace, no estilo sparkling (Fotos: Divulgação)

Uma leva uma geleia feita de sucos de frutas evaporados, e a outra se destaca pelo uso de seriguela e do lúpulo japonês Sorachi Ace, no estilo sparkling (Fotos: Divulgação)

De uma só vez, uma das mais produtivas e premiadas cervejarias brasileiras lança dois novos rótulos. As novidades da Bodebrown se chamam Fruta a Vapor e Banchá Sour. Em diferentes estilos, ambas reforçam a criatividade que caracteriza a fábrica curitibana capitaneada pelo cervejeiro Samuel Cavalcanti. A primeira leva uma geleia feita de sucos de frutas evaporados, e a segunda se destaca pelo uso de seriguela e do lúpulo japonês Sorachi Ace, no estilo sparkling. As duas estão disponíveis em garrafas de 750 ml.

Inspirada na gastronomia belga, a Fruta a Vapor utiliza na receita o "Sirop de Liège" (xarope em francês) com sucos de frutas evaporados, concentrados por arraste de vapor. Este xarope de origem belga é muito utilizado na gastronomia, desde acompanhamento para pães até como ingrediente de molhos para massas e carnes. Para a cerveja, foram usadas maçã, pera e tâmaras. A inspiração veio quando Samuel Cavalcanti, da Bodebrown, ganhou um pote de Sirop de Liège do cervejeiro belga Jacques Bourdouxhe e, ao degustar a geleia com uma cerveja, resolveu criar uma receita que unisse as duas.

Com base em malte de cevada Pilsen, a Fruta a Vapor leva ainda trigo gelatinizado, malte de cevada tipo Munich e lúpulo tradicional da região de Hallertau (Alemanha), além da levedura belga tipo de Abadia e do Sirop. De coloração amarelo ouro, tem baixo amargor, boa formação de espuma e 6,5% de teor alcoólico. O aroma é marcado por toques florais e frutados - de pera, maçã e damasco - e o sabor tem toques de pães e pera.

A Banchá Sour, por sua vez, une referências da cultura japonesa e da nordestina brasileira em sua produção. Mistura na receita uma fruta típica do Nordeste e Norte brasileiros, a seriguela, com o dry hopping do lúpulo japonês Sorachi Ace. A base da cerveja é uma Saison, fermentada com levedura belga. Traz uma efervescência característica das sparkling, inspiradas nos espumantes. Com acidez típica das sour, leva ainda especiarias e tem suave toque maltado. A fermentação com lactobacilos dá ainda um aroma marcante com notas láticas.

O teor alcoólico da Banchá é de 6,5%. De cor amarelo palha, tem baixo amargor, sendo mais seca e refrescante. Destaca sabores frutados, com notas de limão tahiti, chá verde japonês e da seriguela. O aroma cítrico também lembra chá verde, equilibrada com o lúpulo.


Serviço

  • O quê: lançamento de Fruta a Vapor e Banchá Sour, as novas cervejas da Bodebrown
  • Quanto: o preço médio é de R$ 59.
  • Como: as duas cervejas podem ser encontradas em lojas e bares especializados em todo o país, e também na loja virtual da Bodebrown