Leuven, uma artesanal que pensa como cervejaria grande

Empresa abriu capital, depois de revisar receitas e recriar a marca com realidade aumentada

Um dos objetivos do crowdfunding financeiro é a construção da nova fábrica (Foto: Divulgação) 

Um dos objetivos do crowdfunding financeiro é a construção da nova fábrica (Foto: Divulgação) 

ALTAIR NOBRE
 

Há apreciadores da cerveja Leuven que veem dragões rodeando a garrafa. Não é porque estejam embriagados. Ocorre que, para divulgar a sua linha de estilos, a cervejaria de Piracicaba (SP) utiliza a tecnologia de realidade aumentada. A iniciativa, lançada em dezembro de 2016, deu tão certo que virou um hit em redes como o WhatsApp. Mas esta é apenas uma das transformações que a empresa paulista está operando. Uma das mais significativas ocorreu neste final de 2017, quando a Leuven abriu o capital e incorporou quase uma centena de novos sócios.

Em uma operação regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), instituição que fiscaliza os movimentos na Bolsa de Valores, a cervejaria paulista realizou crowdfunding de investimento, via plataforma Broota.

"O que a gente esperava captar em dois, três meses, foi captado em menos de 10 dias", conta Karin Nohra de Moraes, sócia que cuida do dia a dia da empresa e acumula funções como o comercial e a gestão.

A capitalização, de R$ 1,5 milhão, ocorreu no final de outubro. Naquele momento, entraram no quadro social mais 95 sócios, que representam 23% do capital. O nome da modalidade de captação é crowdfunding, mas não deve ser confundido com aquele do tipo "você me dá dinheiro e eu coloco o seu nome no tanque", brinca Gustavo Barreira, marido de Karin.

Gustavo dedicou uma ano a montar a operação. Para isso, utilizou a expertise como CFO (Chief Financial Officer, ou seja, diretor financeiro) em um fundo de investimento.

"Quem investiu comprou ações da empresa, então se tornou acionista. Como acionista da empresa, tem direito a dividendo, que será distribuído a partir do terceiro ano. Também tem direito à valorização da empresa. Se lá na frente a Leuven estiver valendo mais, ele poderá vender a ação e lucrar", explica Gustavo.

O objetivo principal para o reforço do capital é construir a nova fábrica. A obra está prevista para começar em janeiro e estar concluída no meio do ano. As novas instalações preveem dois tanques reservados para uso dos novos sócios, um atrativo adicional para os cervejeiros caseiros entre os novos investidores. Além dessas vantagens, os novos acionistas ganham desconto na cerveja (20%).

A operação consolida uma mudança na Leuven iniciada há três anos, quando à família Godoy (irmãos Alexandre e Fernando), que em 2010 fundou a empresa, juntou-se à família Barreira. Com a união de forças, vieram também a revisão de processos e a energia para realizações como a da bem-sucedida campanha de marketing, nascida na agência digital Flex Interativa, de propriedade de um dos sócios, Fernando Godoy.

Karin faz um brinde ao novo momento da Leuven (Foto: Divulgação)

Karin faz um brinde ao novo momento da Leuven (Foto: Divulgação)

Karin recorda:

"O rótulo antigo era clássico e precisava ser repaginado para o novo momento da Leuven. A Flex trouxe elementos medievais, pelo fato de a Leuven ser uma cidade medieval da Bélgica. Quando chegou o primeiro rótulo, o dragão voando em volta da garrafa, a gente chegou muito legal, mas não imaginávamos que teria uma repercussão tão grande."

A campanha foi utilizada para apresentar a nova identidade visual da Leuven, que traduziu não apenas uma mudança de design mas uma reformulação no conteúdo também.

Para ajustar as receitas, foi contratado o mestre-cervejeiro Ilceu Dimer, um dos mais conhecidos e premiados no cenário cervejeiro no Brasil. Em um processo "longo, delicado e gradual", ele começou a desenhar mudança de receita em setembro de 2016. No início, passava duas semanas por mês em Piracicaba. Agora, vai uma semana por mês. A Leuven tem em seu portfólio oito estilos: Golden Ale, Red Ale, Witbier, Dubbel, Belgian IPA, Dubbel Cacau, Pilsen, Fruit Bier (em lançamento), todos também servidos na forma de chope.

Alexandre Godoy, Ilceu Dimer e Karin Moraes (Foto: Divulgação)

Alexandre Godoy, Ilceu Dimer e Karin Moraes (Foto: Divulgação)

 

A inspiração do crowdfunding é a escocesa BrewDog, hoje com 55 mil acionistas.

"Imagina 55 mil pessoas pensando na cervejaria deles, imagina a quantidade de oportunidades. A gente que acabou de realizar o crowdfunding e já vê as pessoas se mexendo. Aumenta a responsabilidade, vamos ser cobrados, mas é mais gente boa trabalhando junto, fazendo a roda girar", ressalta Karin.

O trabalho coletivo é uma tendência. Novas rodadas de crowdfunding de investimento devem vir.

"A gente vê uma bruta oportunidade para trazer gente para o nosso barco, para ajudar a remar junto."