A cada semana 4 novas cervejarias são registradas no Brasil

Diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte analisa o novo mapa da cerveja

Carlo Bressiani dirige a Escola Superior de Cerveja e Malte, com sede em Blumenau (Foto: Divulgação)

Carlo Bressiani dirige a Escola Superior de Cerveja e Malte, com sede em Blumenau (Foto: Divulgação)

Depois de um crescimento de 39% no número de cervejarias no ano passado, o Brasil dá sinais de que o setor não vai desacelerar tão cedo. Um estudo divulgado neste início de outubro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aponta que, nos primeiros nove meses de 2018, foram registradas 156 novas cervejarias no país. Uma média de quatro a cada semana. São 835 fábricas em atividade, número 23% maior do que o registrado em dezembro de 2017.

A concentração das empresas chama a atenção de Carlo Bressiani, diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM), com sede em Blumenau:

“Os estados do Sul e do Sudeste ainda reúnem mais de 80% dos negócios desse segmento no país e em regiões muito específicas mesmo dentro desse universo. Além dos estados do Centro Oeste, Norte e Nordeste, dentro dos grandes eixos é possível expandir a atuação de cervejarias.”

Nos estados que lideram o ranking, há uma indústria cervejeira para cada 70 mil habitantes. Se mantida essa média, o Brasil teria potencial para 2.957 cervejarias.

A divulgação dos dados do Mapa, segundo Bressiani, aponta um mercado acelerado que não é mais visto como tendência mas, sim, como um setor consolidado e em expansão:

“Os números apresentados trazem uma visão bastante positiva tanto sob o ponto de vista de representatividade quanto no que tange as possibilidades de ocupar espaços que ainda não estão cobertos pelo segmento. Entendo que é mais uma motivação para que o setor aponte para o alto e adiante.”

Confira aqui o levantamento.