Science of Beer lança novo roteiro para Viagem de Estudos Cervejeiros

Expedição passa pela França, Alemanha e Bélgica, de 13 a 23 de setembro

Turma que participou da viagem ocorrida em 2017 (Foto: Divulgação)

Turma que participou da viagem ocorrida em 2017 (Foto: Divulgação)

Com a proposta de combinar novas culturas e paisagens com o aprendizado da cerveja, o Science of Beer Institute promove a Viagem Cervejeira. Os roteiros incluem as principais cervejarias, fábricas, pubs, festas tradicionais e escolas cervejeiras nos dois lados do Atlântico. A equipe de professores se prepara para mais uma aventura com os alunos viajantes: em setembro, passando por França, Alemanha e Bélgica.

No roteiro proposto pelo Science of Beer na viagem à Europa o viajante vai passar por um roteiro com visitas à Westvleteren - eleita uma das melhores cervejarias do mundo -, a aula especial sobre leveduras e processos fermentativos na Fábrica Fermentis - uma das maiores empresas do segmento no mundo -. Além das cervejarias e mosteiros trapistas, festas tradicionais como a Oktoberfest de Munique, visitas a diversos pubs e instituições de ensino.

Além de ser guiada por diversos profissionais especializados e com conhecimento local, a Viagem de Estudos inclui acomodação, aulas em português ou com tradução simultânea em tempo integral, material personalizado (guia sobre cada destino, caderno de anotações), tickets e entradas em todas as atrações visitadas, aulas exclusivas, degustações guiadas e certificado de participação.

Histórico

Em 2017, foi realizada a primeira viagem pelas rotas cervejeiras. O dentista e entusiasta do mundo cervejeiro Flávio Roberto Kulmann Carneiro foi um dos participantes da viagem. Para ele, um dos dos maiores diferenciais além da experiência de provar as cervejas no seu local de origem é entender um pouco mais sobre a história de cada uma.

“Além da cerveja, tem uma questão histórica. Eu já havia viajado para a Europa, mas não com esse intuito, não com essa proposta cervejeira. E essa foi outra viagem. Foi como se eu tivesse ido pela primeira vez. Nós acabamos vendo a cidade de uma outra forma através dessa imersão”, conta o dentista, também sommelier formado pelo instituto.

Segundo Amanda, esta foi uma proposta cuidadosamente preparada e planejada para que os alunos pudessem estar focados no aprendizado e na experiência, que é desbravar o universo cervejeiro e suas escolas.

“Quando se viaja sozinho, você tem acesso ao bar da fábrica/cervejaria e às vezes uma visita muito genérica. Na nossa Viagem de Estudos Cervejeiros, os donos/mestres cervejeiros nos recebem em suas cervejarias/fábricas abrem suas melhores cervejas e contam suas histórias. É uma experiência com informações não encontradas em nenhum livro e muito mais intensa e cheia de conhecimento do que apenas beber uma cerveja da marca.”


Serviço