Comida di Buteco embarca nos voos internacionais da Azul

Classe executiva para Orlando, Fort Lauderdale e Lisboa inclui prato inspirado no Campeão 2018

O petisco “Mineirice Uai”, por conta das características do preparo de refeições para consumo a bordo, teve que ser adaptado (Foto: Dreison Medeiros/Divulgação)

O petisco “Mineirice Uai”, por conta das características do preparo de refeições para consumo a bordo, teve que ser adaptado (Foto: Dreison Medeiros/Divulgação)

O petisco “Mineirice Uai”, do Buteco Vô Joaquim, de Campinas (SP), vencedor nacional de 2018 do concurso Comida di Buteco, foi transformado em prato e será servido na classe executiva dos voos internacionais da companhia Azul. Quem voar na classe executiva para Orlando, Fort Lauderdale ou Lisboa poderá saborear um prato inspirado no Campeão Nacional 2018.

O petisco, por conta das características do preparo de refeições para consumo a bordo, teve que ser adaptado. Transformou-se em prato e terá carne de lata com tutu, couve à mineira e manteiga de garrafa. O cardápio estará à disposição em voos com saída de Belo Horizonte, Campinas e Recife.

Para Flávia Rocha, diretora do Comida di Buteco – que há 20 anos premia os melhores butecos brasileiros e desde 2016 passou a eleger o campeão nacional – agora por meio desta parceria com a Azul, extrapola as fronteiras do nosso Brasil:

"Para nós organizadores do “Comida” é muito gratificante poder levar aos clientes da Azul os sabores dos nossos butecos, e com isso também ampliar o conhecimento das histórias desses pequenos negócios familiares."

Desde 2000, o Comida di Buteco realiza o concurso em que público e jurados elegem o melhor buteco da cidade, avaliando vários quesitos. Hoje presente em 21 cidades nas 5 regiões brasileiras, desde 2016 também elege o Melhor Buteco do Brasil. Mais que valorizar a cozinha de raiz, caseira, o Comida di Buteco dá relevância aos estabelecimentos que tem o próprio dono à frente, não participando do concurso redes ou franquias. O resultado é a transformação sócia econômica e de vida destas quase 650 famílias, uma verdadeira “corrente do bem”, valorizada pelos consumidores, mídia, patrocinadores e parceiros.