A cerveja da Antuérpia que brilhou no Mondial de La Bière Rio e SP

Nikita Cherry Hickey, Imperial Stout com lactose e cereja, conquistou platina nas 2 edições

A cerveja vencedora foi feita pelo mestre-cervejeiro Giancarlo Vitalle em parceria com o chef Ronaldo Rossi (Foto: Thiago Brito/Divulgação)

A cerveja vencedora foi feita pelo mestre-cervejeiro Giancarlo Vitalle em parceria com o chef Ronaldo Rossi (Foto: Thiago Brito/Divulgação)

No Mondial de La Bière Rio 2018, nenhuma façanha foi maior do que a da Antuérpia. A cervejaria instalada em Matias Barbosa (MG), no limite com Juiz de Fora, ganhou sozinha a medalha de platina do Mbeer Contest, o concurso do festival. A façanha voltou a se repetir no Mondial de La Bière São Paulo 2019.

A proeza se chama Nikita Cherry Hickey, uma Russian Imperial Stout com adição de lactose e cereja. Foi a única, entre as 376 cervejas inscritas na competição no Rio, a conquistar a medalha de platina, assim como a única entre as 131 concorrentes na edição paulistana do festival. A cerveja vencedora foi feita pelo mestre-cervejeiro Giancarlo Vitalle em parceria com o chef Ronaldo Rossi, criada durante o polêmico momento em que Trump e Putin discutiram sobre os adjetivos das mulheres russas.

O design do rótulo da Nikta Cherry Hickey (Foto: Divulgação)

O design do rótulo da Nikta Cherry Hickey (Foto: Divulgação)

A série Nikita ainda é composta pela Nikita Vanilla Orgasm, com baunilha e Nikita Hazelnut Stuck, com avelã. Os rótulos, desenvolvidos por Marco Antonio Frederico da M/BRANDING, são reproduções de peles femininas tatuadas com pin ups de vedetes russas vestidas sensualmente: a espiã (Nikita Cherry Hickey), a militar (Nikita Hazelnut Stuck), a dançarina (Nikita Vanilla Orgasm).