Um guia para a Bauernfest

Bauernfest, a Festa do Colono Alemão, ocorre em Petrópolis de 14 a 30 de junho de 2019

A programação da festa germânica ocorre no Palácio de Cristal e arredores e no Centro Histórico de Petrópolis (Foto: Edgar Pujol/Divulgação)

A programação da festa germânica ocorre no Palácio de Cristal e arredores e no Centro Histórico de Petrópolis (Foto: Edgar Pujol/Divulgação)

Com a expectativa de receber mais de 350 mil pessoas, Petrópolis, a Cidade Imperial, se transforma mais uma vez em um burgo alemão com a Bauernfest. A 30ª edição da Festa do Colono Alemão se realiza entre 14 e 30 de junho (exceto dia 20 – feriado de Corpus Christ) no Palácio de Cristal e arredores, bem no Centro Histórico da Cidade Imperial, com entrada gratuita. A influência germânica inspira uma programação repleta de atividades culturais e dança folclórica que resgatam as tradições dos colonizadores, além da culinária típica e a diversão no Baile do Fritz, com entrada gratuita, e mais de 130 mil litros de chope.

Músicas e danças típicas, bailes, barraquinhas e restaurante com a gastronomia alemã, cerveja artesanal, desfiles, atividades para as crianças, teatro, além dos tradicionais concursos – como o de chope a metro, estão na programação de 2019. Tudo isso para comemorar as raízes da história de Petrópolis. É que em 1845 começaram a chegar a Petrópolis os primeiros colonos vindos da Alemanha. O objetivo era fazer com que eles colonizassem o município e ajudassem a construir a cidade idealizada pelo Imperador D. Pedro II. Hoje, o município carrega não só a marca da Família Imperial, como também a herança deixada por eles. Herança essa que é percebida na gastronomia, na arquitetura, nas danças, na música. E é por isso, que, há 30 anos, Petrópolis celebra essa cultura.

O prefeito Bernardo Rossi destaca:

“A Bauernfest é uma das festas mais tradicionais do país e Petrópolis já se prepara para receber os milhares de turistas que chegam a cidade por causa do evento. Mas o município inteiro está de portas abertas para receber os visitantes. São atrativos, circuitos turísticos, rede hoteleira e polos gastronômicos e de moda à disposição para receber bem nosso turista”

O Palácio de Cristal – um dos principais atrativos turísticos do município – é o coração da festa e se transforma em um burgo alemão. Dentro dele, nos jardins, nos arredores e também na Praça da Liberdade – outro ponto turístico, é possível acompanhar as apresentações de grupos folclóricos com as músicas e danças típicas, aproveitar as refeições que vão desde o simples salsichão ao joelho de porco, passando pelo goulash, as linguiças e presuntos, a sopa de couve flor, além das deliciosas sobremesas, como o strudel, a cuca, a torta alemã, entre diversos outros pratos. No primeiro e no último domingo da festa acontecem os desfiles folclóricos com as famílias de descendentes, pela manhã. E no primeiro e no último sábado são realizados os Desfiles das Lanternas durante a noite. O concurso de chope a metro acontece todos os dias, exceto na abertura da festa. O evento também promove os Jogos Germânicos, na Praça da Liberdade, para adultos e crianças.

O secretário da Turispetro, Marcelo Valente, ressalta:

“O turista que chegar para a festa vai encontrar uma cidade ‘vestida’ de Bauernfest com a integração do comércio, hotéis e restaurantes por todo o município. E além de aproveitar os espaços do evento, o visitante ainda pode conhecer a Rua Teresa, nossos museus, os parques, e uma infinidade de opções. É um passeio completo para toda a família.”

Um rápido passeio por Petrópolis já é o suficiente para notar a influencia germânica no município. A arquitetura de prédios e casas, os nomes das ruas e dos próprios moradores, a fabricação de linguiças, pães e cucas, os diversos corais, e muitas outras características revelam a presença de descendentes alemãs. A cervejaria mais antiga do Brasil, a Bohemia, por exemplo, está instalada na Cidade Imperial, foi fundada em 1853 por um colono.

O diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Marcelo Florencio, ressalta:

“E é por isso que a gente, anualmente, celebra essa cultura. Porque ela faz parte da nossa história e do nosso dia-a-dia. Faz parte das nossas raízes, da construção da cidade, mas é algo que está também no nosso presente. Então vamos ter muita comida, chope, danças e músicas para comemorar essa cultura durante a Bauernfest.”

Em 2018, foram mais de 200 atrações, espalhadas por seis palcos oficiais da 29ª Bauernfest. Ápice da alta temporada, no período, a cidade também recebeu em torno de 880 veículos de turismo, entre ônibus e vans. Hotéis e pousadas do Centro Histórico também comemoraram a alta taxa de ocupação, que ultrapassou os 96% nos dois fins de semana da festa. Alguns chegaram a 100% de ocupação. Em restaurantes e lojas, alguns comerciantes calculam até 40% de aumento no movimento se comparado a outras semanas comuns.

Festas como a Bauernfest ajudam a movimentar o turismo em Petrópolis. Mas a cidade recebe visitantes durante todo o ano: são cerca de 2 milhões. O município está no topo do ranking do turismo nacional, com categoria “A” no Mapa do Turismo Brasileiro, do Ministério do Turismo, e é uma das principais cidades indutoras do turismo no estado. Com opções para todos os tipos de turismo, são 26 instituições museológicas, incluindo importantes atrativos, como o Museu Imperial, um dos mais visitados do Brasil – antiga residência de verão do imperador D. Pedro II. E ainda o Museu Casa de Santos Dumont, a única casa construída pelo inventor no Brasil.

Além de todos os seus equipamentos, Petrópolis é um museu a céu aberto em seu Centro Histórico, com rico patrimônio preservado com prédios, casarões e igrejas do século 19 e início do século 20. As avenidas arborizadas e floridas completam o charme da cidade, que conta com sinalização especial e interpretativa em português e inglês no chamado “Circuito a Pé”.

Apesar de o carro chefe da cidade ser o turismo histórico-cultural, Petrópolis também oferece opções de ecoturismo, turismo rural, turismo de compras, gastronômico, cervejeiro e religioso.

O público que vem à cidade ainda tem à disposição uma rede hoteleira composta de hotéis e pousadas de várias categorias, hostels e resorts. São 118 meios de hospedagem e 6.355 leitos disponíveis, tanto em área urbana quanto em recantos bucólicos dos distritos, que oferecem ambientes aconchegantes e atendimento personalizado. Na gastronomia, no Centro Histórico, no Valparaíso Gourmet e em Itaipava, a cidade mostra o porquê de estar entre os melhores pólos gastronômicos do país.

Um guia para a Bauernfest

Com base em perguntas dos leitores, a Beer Art recorreu à prefeitura de Petrópolis e montou um pequeno guia de orientação para a Bauernfest 2018, mas que em sua maior parte também servem para a edição deste ano (acompanhe no site da Beer Art a divulgação da programação e a cobertura do evento):

Ingresso

A Bauernfest é aberta ao público, portanto não é cobrado ingresso para entrar. Toda a programação gratuita, sendo pago apenas o que for consumido nas barracas. Os concursos que fazem parte da programação (como Chopp em metro, por exemplo) também são gratuitos, porém devem ser realizadas as inscrições (no próprio evento, em horário específico) para participação. Cada concurso tem suas regras a serem seguidas para participação. No caso do Concurso Chopp em Metro, só poderão participar maiores de 18 anos, com a apresentação de um documento de identificação com foto.

Estacionamento

Por conta do grande fluxo de pessoas no evento, são especificadas algumas ruas em pontos estratégicos para estacionamento, embarque e desembarque. Ao sair a divulgação da programação oficial, são divulgados também esses locais.

Grupos de excursão

Não existe nenhuma cobrança para entrada de ônibus de turismo na cidade, porém em se tratando de grupo de excursão há necessidade da contratação de um Guia de Turismo Regional (podendo ser um Guia de Petrópolis ou do estado do Rio de Janeiro) para acompanhar o grupo tanto para o evento, quando para visitação nos atrativos da cidade.

Reserva de mesas

Por ser uma evento aberto, não existem reservas de mesas em barracas.

Hospedagem

Os hotéis que ficam no Centro da cidade são os mais próximos do evento. Dicas de hotéis podem ser encontradas no site da Turis Petro, da prefeitura de Petrópolis, particularmente na opção do menu "Onde dormir". Para maiores informações com relação a disponibilidade de hotéis e Pousadas, entre outras informações, entre em contato com o Disque Turismo de Petrópolis 0800 024 1516.

Restaurantes

No evento, a parte gastronômica fica por conta das barracas. Já fora do evento existem algumas sugestões de restaurantes. Para sugestões de restaurantes, entrar em contato com o Disque Turismo 0800 024 1516

No site da Turis Petro também há dicas de restaurantes, neste link

Fornecedores e serviços

Os interessados deverão aguardar o edital, que sairá no site oficial da Prefeitura e assim se inscreverem. A organização lembra que o evento é todo voltado para cultura alemã, desde a decoração, apresentações, a parte gastronômica. Portanto, os produtos expostos deverão seguir a temática do evento. Para maiores informações, entrar em contato com o Disque Turismo pelo 0800 024 1516

Como foi a Bauernfest 2017

Na edição de 2017, foram mais de 200 apresentações envolvendo cerca de mil artistas de grupos folclóricos, bandas musicais, marciais, corais, grupos teatrais e todos que garantiram a diversão nos palcos da Festa do Colono Alemão. A rede hoteleira também comemorou a ocupação de 98,29% neste último fim de semana do evento no Centro e arredores e 83,36% nos distritos. Na noite de sábado (1º de julho) para domingo (2 de julho), o último dia da festa, quase 100% dos leitos do primeiro distrito estavam ocupados. E a animação do público embalou o burgo alemão mesmo com a chuva e queda na temperatura.

A 28ª Bauernfest foi organizada e executada em parceria entre a TurisPetro e o Instituto Municipal de Cultura e Esportes. Na edição 2017, a festa contou com novidades como a expansão para outros palcos oficiais – Praça da Liberdade, a Praça Visconde de Mauá com edição especial da Deguste e o Petropolitano F.C. -, além das iniciativas privadas que se inspiraram no evento e criaram espaços também influenciados pela cultura germânica. Acreditando no potencial do evento, o comércio do Centro e arredores também ganhou ares alemães durante o período da festa com decoração nas cores preta, vermelha e amarela.

O mais importante evento do calendário da cidade também foi responsável por garantir o aumento na ocupação hoteleira neste período. O segundo fim de semana do evento superou a ocupação em relação ao primeiro. No Centro e arredores, 98,29% dos leitos estavam ocupados, enquanto nos distritos 83,36% estavam com hóspedes. Entre sábado e domingo a ocupação foi ainda maior: 99,66% no Centro e 85,24% nos distritos. Já no primeiro fim de semana da festa o Centro e arredores registraram 96,35% dos leitos ocupados por turistas e os distritos 80,87%.

Os atrativos do município também comemoraram a visitação no período da Festa do Colono Alemão. O Museu Casa do Colono superou em 29,87% o público em relação ao ano passado. Nos 10 dias da festa foram 900 visitantes, enquanto no ano passado o atrativo recebeu 693 pessoas. Só no primeiro fim de semana da Bauernfest, o museu apresentou aumento de 333,33% na visitação. Foram 481 visitantes na casa, que em 2015 recebeu 111 pessoas.

O Museu Casa de Santos Dumont também recebeu número maior nesta edição da festa. Foram 7.018 visitantes nos 10 dias. Em 2016 o atrativo recebeu 6.781 visitantes.

A festa tem como objetivo homenagear os colonos alemães, que fazem parte da história da cidade, além de valorizar e exaltar a influência germânica, ainda presente em Petrópolis, como nas manifestações culturais, na culinária, na arquitetura e nos costumes. Ela homenageia a origem dos moradores da cidade e atrai pessoas de vários lugares do país, inclusive de outras cidades também colonizadas por alemães. É o ápice do calendário de eventos do município.

A cidade se transforma durante 10 dias em um burgo alemão com a Bauernfest. O evento é o mais aguardado pelos moradores e turistas da cidade e o segundo maior do gênero no Brasil. A influência germânica contagia todo o município com uma programação repleta de atividades culturais, dança folclórica, gastronomia, desfiles temáticos, cervejas, concursos de Realeza da festa, de Poesia, chope a metro, cuca alemã e chapéu mais enfeitado, entre outros, que resgatam as tradições dos colonizadores.


Serviço