Growler, o "garrafão reutilizável de chope", avança no Brasil

My Growler, fornecedora para microcervejarias e pubs, lança rede onde o consumidor poderá se abastecer de chope (Foto: Divulgação)

My Growler, fornecedora para microcervejarias e pubs, lança rede onde o consumidor poderá se abastecer de chope (Foto: Divulgação)

Iniciativas de diferentes cervejarias e outros empresas do segmento consolidam a tendência

Estiloso, prático, reutilizável, ou seja, alinhado com o consumo responsável e inteligente, o growler deixa de ser exótico para se tornar usual entre os apreciadores de cerveja artesanal no Brasil. Iniciativas de diferentes cervejarias e outros tipos de empresa do segmento consolidam a tendência. É o caso da recém lançada My Growler (Porto Alegre-RS), especializada na venda do utensílio, da cervejaria Wäls, de Belo Horizonte (MG), que montou uma Growler Station dentro de supermercado, da curitibana Bodebrown, uma das pioneiras na adoção do utensílio no Brasil, da rede Mestre-Cervejeiro.Com, que ofereceu uma versão especial de growler para o Dia dos Namorados deste ano, e de um grupo de bares e cervejarias de Florianópolis (SC), que criaram até aplicativo para orientar os clientes onde abastecer o growler.

 
 

Para quem ainda está pouco familiarizado, o growler é uma garrafa de vidro ou cerâmica, com o tamanho mais comum de 1,9 Litro, com uma tampa de pressão, que conserva o chope por até cinco dias na geladeira. A bebida deve ser consumida em 48 horas, após a abertura da garrafa. É uma espécie de "garrafão reutilizável".

A My Growler fez a sua apresentação ao mercado na noite de 28 de junho no Biermarket Vom Fass (Porto Alegre), credenciamento como a primeira growler station da rede no Brasil, locais onde o consumidor poderá recarregar seu growler com cervejas artesanais (mais detalhes aqui). Em julho, a My Growler chegou a São Paulo com lançamento oficial na Cervejaria Nacional. Em agosto, uma coleção especial chamada "Pensadores da Cerveja" passou a ser vendida na lojabeerart.com.

Rodrigo Lima Fernandes, CEO da My Growler, destaca:

“Queremos revolucionar o consumo da cerveja no Brasil ao criar um novo tipo de relacionamento no mercado, aumentando a receita das microcervejarias e reduzindo custo para o consumidor final.”

Semanas antes, uma das mais prestigiadas cervejarias do Brasil, a mineira Wäls abriu "a primeira Growler Station dentro de um supermercado no Brasil". É uma estação de cerveja fresca com muito mais aroma e sabor, onde o consumidor pode comprar até 10 tipos de chopes para consumo em casa. O espaço fica em Belo Horizonte, no Verdemar Nossa Senhora do Carmo (saiba mais aqui).

Pensando na demanda crescente dos apreciadores do chope, a rede de lojas especializada em cervejas artesanais Mestre-Cervejeiro.com lançou, para o Dia dos Namorados (12 de junho), o seu segundo modelo de growler. O novo modelo, é em vidro (mais resistente ao envase). A rede também já contava com um modelo em cerâmica.

Daniel Wolff, fundador da rede Mestre-Cervejeiro.com, observa:

"No Brasil, ainda são poucos os locais que vendem e abastecem esses recipientes - embora esses pontos estejam crescendo gradativamente, e a nossa intenção é que todas as nossas lojas trabalhem com recarga de growlers."

Para a Bodebrown, a relação com o utensílio já tem história. Tanto que em 2015, cinco anos depois de colocar no mercado os seus primeiros growlers, a cervejaria de Curitiba (PR) lançou uma coleção especial, em quatro tamanhos, com capacidade para um, dois, três e cinco litros. Todos decorados com pinturas e numerados.

Samuel Cavalcanti, um dos fundadores da Bodebrown, destaca:

"Pode parecer uma atitude simples, mas o consumo sustentável, se praticado por todos, pode ajudar a melhorar o planeta. Utilizando uma método retornável como o growler, nós dispensamos embalagens descartáveis e é poupada muita energia e recursos para a confeção de garrafas, latas e rótulos."