Mercado

Kirin compra 25% da Brooklyn

Em comunicado, companhia japonesa confirma também planos de expansão no Brasil

Brooklyn é uma aposta da Kirin para revigorar o mercado de cervejas no Japão, onde cresce a importância das artesanais (Foto: Divulgação)

Brooklyn é uma aposta da Kirin para revigorar o mercado de cervejas no Japão, onde cresce a importância das artesanais (Foto: Divulgação)

Em um movimento que segue a tendência das outras megacorporações cervejeiras mundiais, a Kirin vai adquirir uma participação de cerca de 25% na cervejaria Brooklyn, de Nova York (EUA). As empresas vão formar uma joint venture em janeiro de 2017 para lançar a marca norte-americano no Japão, terra da Kirin. Também há planos de expansão no Brasil, conforme um comunicado da companhia.

A Brooklyn vai emitir novas ações para formalizar o negócio, cujo valor das empresas mantiveram em sigilo. A Brooklyn permanecerá independente, com a sua gestão inalterada. Assim como em outras partes do mundo, a cerveja artesanal ganha popularidade no Japão, enquanto a indústria da cerveja no geral vem perdendo terreno no país asiático.

"O mercado de cerveja atual está em um período de transição", disse Takayuki Fuse, presidente da Kirin, em declaração reproduzida pela Bloomberg. "Precisamos revitalizar o mercado, é preciso torná-lo atraente, ou não há futuro."

Os movimentos da AB InBev

A maior corporação cervejeira mundial, a AB InBev, tem sido muito mais agressiva em ampliar o mercado. Avança tanto no mercado das cervejas artesanais e especiais, como o caso da cervejaria belga Bosteels, das cultuadas DeuS, Tripel Karmeliet e Kwak, quanto de outras megaempresas, como a SAB Miller, cujo negócio é o maior da história da indústria da cerveja.