Notícias

Vídeo promove selo para as cervejarias independentes

Campanha da Brewers Association é resposta às aquisições feitas pelas macrocervejarias

Vídeo explica que o selo busca dar mais transparência ao mercado (Foto: Reprodução)

Vídeo explica que o selo busca dar mais transparência ao mercado (Foto: Reprodução)

Com o avanço de grupos cervejeiros sobre as cervejarias artesanais, em mercados como o norte-americano (e o Brasil caminha para isso também) ficou difícil distinguir cervejas de marcas independentes daquelas compradas pelas corporações como a AB InBev. Essa confusão gera temor para organizações como a Brewers Association (BA). Como os grandes grupos têm mais poderio de distribuição, podem conquistar mercado mesmo entre aqueles apreciadores de cervejas que fazem questão de valorizar as cervejas locais. Por isso, a entidade acaba de criar um selo distintivo de cervejarias independentes. Para divulgá-lo, a BA produziu um vídeo (veja mais abaixo).

A iniciativa americana pode inspirar entidades em outras partes do mundo, inclusive a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), que via rede social respondeu à Beer Art desta forma:

"A iniciativa é muito interessante e auxiliará o setor mundial de cervejas artesanais a se fortalecer ainda mais. Esperamos que em breve possamos implementar algo semelhante em nosso país."

O objetivo da Brewers Association, com o selo, é "criar clareza e transparência na prateleira e no menu de cerveja". Confira abaixo o vídeo produzido pela entidade, que parte da pergunta "Como você sabe se uma cerveja que você está comprando é realmente de uma cervejaria artesanal pequena e independente?"

Peça da campanha da Brewers Association para promover o novo selo (Foto: Divulgação)

Peça da campanha da Brewers Association para promover o novo selo (Foto: Divulgação)


A estratégia da AB InBev chega às panelas

Quando comprou o maior fornecedor para cervejeiros caseiros nos Estados Unidos, em outubro passado, a AB InBev pôs em curso uma curiosa estratégia de ocupação desse mercado. O alvo é, por meio de kits para homebrewers, oferecer as próprias receitas de cervejas do grupo. E nenhuma empresa no mundo tem mais receitas de cerveja do que a AB InBev, detentora de metade do mercado global depois que adquiriu a maior concorrente, a SAB Miller.

A Motley Fool, empresa que orienta investidores com informações financeiras, observou o movimento da gigante cervejeira e compartilhou a análise em seu site, em texto assinado por Rich Duprey. Recentemente, o maior fornecedor de homebrewing dos EUA, a Northern Brewer, comprada pela AB InBev em 2016, passou a oferecer kits de produção simplificada de cervejas especiais do guarda-chuva da corporação internacional, de marcas como a Goose Island, a Elysian Brewing e a Golden Road, cervejarias norte-americanas compradas nos últimos anos.

A AB InBev ruma para dominar todo o ecossistema cervejeiro. Começou pela aquisição de cervejarias prestigiadas pelos apreciadores de artesanais, como as três citadas acima. Na lista também estão Blue Point, 10 Barrel, Devil's Backbone, Four Peaks, Camden Town, Breckenridge e Wicked Weed Brewing, além de marcas em outros países, como a celebrada belga Bosteels, fabricante das cultuadas cervejas Kwak, DeuS e Tripel Karmeliet, e as brasileiras Wäls e Colorado. Depois dos fabricantes de cerveja, veio a aquisição do fornecedor de homebrewing e, mais recentemente, a aquisição de uma fatia da plataforma de avaliação Rate Beer.

"A cerveja caseira é particularmente importante porque é onde muitos, se não a maioria dos cervejeiros, começaram", observou o autor do texto, Rich Duprey. "Os fundadores de Elysian e da Golden Road começaram a fazer cerveja em casa."

E conclui: "Ao oferecer kits para iniciantes com as marcas de cervejas artesanais, a AB InBev está completando o ciclo de crescimento da indústria de cerveja."

Ele cita um vídeo que anuncia a disponibilidade de um kit para fazer a Goose Island Porter. "A Northern Brewer deixa claro que, se você estiver interessado em beber uma dessas cervejas, sua melhor aposta é viajar para o mercado de Chicago para comprá-lo. É por isso que essa é uma jogada tão inteligente para a AB InBev: os amantes da cerveja não podem facilmente chegar ao Chicago Towers ou um dos quatro restaurantes de Elysian em Washington, mas eles podem preparar um lote na cozinha."