Degustação sonora

Os apresentadores Jorge Gitzler e Alemão Vitor Hugo (ao fundo) receberam no programa a equipe da BeerArt (à frente, Altair Nobre, Ricardo Jaeger e Fábio Schaffner). Foto: Ricardo Jaeger

Os apresentadores Jorge Gitzler e Alemão Vitor Hugo (ao fundo) receberam no programa a equipe da BeerArt (à frente, Altair Nobre, Ricardo Jaeger e Fábio Schaffner). Foto: Ricardo Jaeger

Às sextas, Bier Chopp é a trilha do café da manhã dos cervejeiros na Ipanema FM

Por Fábio Schaffner

BeerArt nº 3 - dez/13

Guardadas as circunstâncias, 8h da manhã é horário pouco recomendável para beber cerveja. Mas não há nada que impeça um bate-papo logo no começo do dia sobre estilos e rótulos da bebida, sobretudo se for numa sexta-feira e acompanhado da trilha sonora de uma das rádios rock mais emblemáticas do país. Assim é o Bier Chopp, programa que destampa os finais de semana da Ipanema FM (http://ipanema.uol.com.br), de Porto Alegre. Criado há três anos pelo jornalista Vitor Hugo Schwengber, o Alemão Vitor Hugo, 48 anos, e o advogado e contador Jorge Gitzler, o Jorjão, 42 anos, o Bier Chopp reproduz em estúdio as conversas que a dupla mantinha no início da amizade nas mesas de bar da capital gaúcha.

“Nós nos conhecemos numa cervejaria e não paramos mais de falar em cerveja. É como eu digo: nunca fiz amigos bebendo leite”, brinca Jorjão.

Com 1m90cm de altura e mais de cem quilos, Jorjão tem um corpanzil proporcional a sua atuação no cenário cervejeiro do Rio Grande do Sul. Ele começou a fabricar sua própria bebida há 10 anos, foi fundador e primeiro presidente da associação dos cervejeiros artesanais do Estado, presta consultoria a empresas do ramo e acaba de ser eleito tesoureiro da recém-fundada Associação Brasileira das Microcervejarias.

“Não sou mestre, sou metido a conhecedor”, minimiza.

Se Jorjão representa a teoria encorpada do programa, com conhecimento enciclopédico e negocial do tema, Alemão Vitor Hugo simboliza, vamos assim dizer, sua prática delgada e roqueira. Com 26 anos de Ipanema, o magrão de cabelos louros e encaracolados é um dos mais respeitados DJs do rádio gaúcho. Não possui intimidade alguma com as panelas, mas é apreciador assíduo das artesanais, principalmente depois que começou a dividir os copos e os microfones com Jorjão:

Clique na foto para ver o vídeo de 90s do programa

Clique na foto para ver o vídeo de 90s do programa

Alemão Vitor Hugo (foto) apresenta o Bier Chopp com Jorge Gitzler (Foto: Ricardo Jaeger)

Alemão Vitor Hugo (foto) apresenta o Bier Chopp com Jorge Gitzler (Foto: Ricardo Jaeger)

“Mudou minha percepção. Sempre gostei de cerveja amarga, mas hoje sou fã das stout de chocolate e das weiss, por exemplo”.

 

No início, o Bier Chopp tinha inserções de pouco mais de um minuto, veiculadas ao longo da semana. Mesmo sem periodicidade definida, os toques cervejeiros logo repercutiram entre os ouvintes. Não tardou para que a direção da rádio convidasse a dupla a pilotar um programa semanal. Com um espaço fixo na grade de programação, o Bier Chopp atraiu anunciantes e mantém uma audiência fiel, inclusive no Exterior.

“Acho que o segredo está na simplicidade. Ninguém quer ser chato e ficar dando aula, tampouco influenciar o gosto do ouvinte”, resume Jorjão.

No ano passado, eles fabricaram uma cerveja especial para o aniversário da rádio. Foram 300 litros da IPAnema, uma India Pale Ale com 94.9 de IBU – mesmo número da frequência da rádio no dial –, servidos em um encontro da Acerva Gaúcha.

Para aprimorar a verve e o paladar, Jorjão viaja o mundo. Já apresentou o programa da Alemanha, do Mondial de La Bière, em Montreal, no Canadá, e de Seattle, terra do lúpulo norte-americano. Quando as distâncias são menores, ele pega o volante da “Kombier”, uma Kombi estrategicamente equipada com torneiras na lataria. É estacionar e encher o copo.  No desjejum das sextas na Ipanema, contudo, ele jura que só toma café.
“É um café misterioso. Todo mundo quer saber a receita”, diverte-se.