Festas, Destaque

Oktoberfest de Santa Cruz apresenta os trajes das soberanas

Ana Carolina, Cíntia e Aíscha desfilaram com trajes oficiais (Foto: Rodrigo Assmann/Divulgação)


Ana Carolina, Cíntia e Aíscha desfilaram com trajes oficiais (Foto: Rodrigo Assmann/Divulgação)

Festa na cidade gaúcha, em sua 32ª edição, se realiza de 5 a 16 de outubro

Com a apresentação dos trajes oficiais das soberanas, intensifica-se a organização da 32ª Oktoberfest de Santa Cruz do Sul. A festa, com a Feirasul 2016, ocorre de 5 a 16 de outubro, no Parque da Oktoberfest. A organização é uma parceria entre a Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp) e o Município. (para conferir mais eventos da Agenda Cervejeira em todo o país, clique aqui)

 
 

A exibição ocorreu na sexta-feira, 15, no Palacinho da Prefeitura, na Praça da Bandeira, com a presença do prefeito Telmo Kirst e da Assemp, Flávio Bender. De acordo com o presidente do evento, Adilson Schuenke, a partir da apresentação dos trajes oficiais, deve-se intensificar o trabalho de divulgação da festa.

“Serão dois meses de muito empenho e dedicação de todas as equipes de trabalho. Temos muitas atrações e novidades, que certamente vão contribuir para o sucesso de mais uma Oktoberfest”, frisou.

Os novos modelos, apresentados pela rainha, Cíntia Regert e princesas Ana Carolina Lau e Aíscha Garcia Schlittler, foram desenhados e confeccionados pelo Joana Tornquist Atelier, junto da equipe supervisionada por Ana Tornquist, e inspirados no tema do evento deste ano: saberes e sabores da tradição alemã.

Conforme a estilista Joana Tornquist, a referência são os banquetes da realeza europeia, com mesas fartas, festas elegantes e requintadas, e com Rainhas e Princesas que recebem o reino com alegria e cordialidade.

“Exatamente como acontece na nossa Festa da Alegria”, destaca.

No que diz respeito ao Saberes, Joana utilizou a cor dourada, símbolo da sabedoria, em todos os tons do bordado dos vestidos, composto também por cristais Swarovski, vidrilhos, pérolas e chatons em formato de arabescos. Além disso, no mesmo contexto histórico, a estilista ainda destaca o corsellet, o decote princesa, as mangas amplas e a riqueza dos tecidos que compõem a vestimenta, de cor azul predominante.