Cervejaria Nacional lança versão especial de sua Imperial Stout

Além da versão 2017 da Saravá, a fábrica-bar paulistana apresenta uma Wee Heavy

Saravá maturada com chips de carvalho francês embebidos em Bourbon (Foto: Antonio Rodrigues/Divulgação)

Saravá maturada com chips de carvalho francês embebidos em Bourbon (Foto: Antonio Rodrigues/Divulgação)

Para a estação mais fria, a fábrica-bar Cervejaria Nacional tem dois lançamentos em 2017. Patrick Bannwart, mestre-cervejeiro da casa, aposta em receitas das quais sobressaem os maltes. No dia 15 de agosto, chega às torneiras a versão 2017 da Saravá, uma Imperial Stout, que para este ano teve adição de chips de carvalho francês embebidos em Bourbon. Já na última semana de agosto, no dia 29, é a vez da Banzai Wee Heavy preencher pints e provocar sorrisos nos cervejeiros de plantão.

A quinta edição da Saravá apresenta, como é característico do estilo, visual negro e espuma bege, cremosa e persistente. Este ano ela apresenta ainda mais potência alcoólica, alcançando os 11,5%. Complexa, a receita que teve adição de chips de carvalho francês durante a maturação tem sabores condizentes com os aromas que trazem à memória sensorial notas de chocolate meio amargo, cappuccino, coco e baunilha, elementos que se fazem presentes por conta da adição da madeira durante a sua produção. Com licoroso, a Saravá tem amargor médio alto e aftertaste bastante aquecedor. Quem quiser provar, foram produzidos 500 litros que serão servidos em taças de 250 ml (R$ 27).

A partir de 29 de agosto, quem se junta ao time da Cervejaria Nacional é a Banzai Wee Heavy. Menos potente do que a Saravá, tem 7,2% de teor alcoólico e chega à linha de chope do brewpub cheia de história. Criada pelo cervejeiro artesanal Vinicius Arakaki, a cerveja foi premiada pelo concurso de caseiros promovido pela própria fábrica-bar, além de ter vencido o concurso Nacional das Acervas 2017.

De visual marrom profundo, com espuma perolada e cremosa ela entrega ao nariz notas que remetem ao dulçor proveniente do malte com sutil toque de turfa (material de origem vegetal parcialmente decomposto, comum no solo da Escócia, usado para a secagem e defumação dos maltes, assim como o presente nos uísques escoceses – traz notas terrosas), traz notas que remetem a frutas passas, com um toque de baunilha, contribuição da madeira, já que a Banzai recebeu também chips de carvalho francês. Na boca, o amargor baixo e alto corpo trazem notas que equivalem aos seus aromas, o retrogosto deixa na boca um adocicado persistente. Na noite do lançamento a novidade será servido em pints (R$ 27 /570ml) em sistema de double chope das 17h às 22h.


Serviço

  • O quê: Cervejaria Nacional
  • Quando: 3ª a 5ª das 17h à 0h, 6ª e sábado das 12h à 0h, domingo das 12h às 18h
  • Onde: Av. Pedroso de Morais, 604, Pinheiros – São Paulo/SP