Cervejarias

Cervejarias catarinenses propõem que parte do ICMS incentive turismo

Presidente da Acasc entrega propostas ao governador de Santa Catarina

O Festival Brasileiro da Cerveja, realizado anualmente em Blumenau (SC), é o principal evento do segmento no país (Foto: Daniel Zimmermann/Divulgação)

O Festival Brasileiro da Cerveja, realizado anualmente em Blumenau (SC), é o principal evento do segmento no país (Foto: Daniel Zimmermann/Divulgação)

Poucos dias depois de concluído em Blumenau (SC) o 9º Festival Brasileiro da Cerveja, a Associação das Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc) apresenta ao governo do Estado propostas de incentivo ao segmento. O documento foi entregue pelo presidente da entidade, Carlo Lapolli, na quinta-feira, 16, quando o governador Raimundo Colombo esteve na cidade.

O primeiro pedido em favor das cervejarias de Santa Catarina é a ampliação do benefício de crédito presumido da operação própria e da substituição tributária de 13% para 20%.

"Seria um apoio crucial para os negócios cervejeiros do estado que, muitas vezes, acabam não resistindo à alta tributação imposta para o produto e à dificuldade de chegada em outros estados por conta da substituição tributária", defende Lapolli.

Outro pedido da Acasc é para que parte do ICMS recolhido pelas cervejarias artesanais no estado seja destinado para o Fundo Estadual de Turismo, a fim de fomentar a atividade.

"O Vale da Cerveja, no Vale Europeu, e o Caminho Cervejeiro, de Florianópolis, são duas iniciativas que merecem atenção e investimentos. Com elas, teremos atratividade para arrecadar com o turismo o ano inteiro", complementa.

Outra luta da associação é a redução da carga tributária, em especial o ICMS. No entendimento da entidade, ele deve ser equiparado ao vinho artesanal que já dispõe de tratamento diferenciado em Santa Catarina.

Fundada há nove anos, a Acasc é a mais antiga associação regional de cervejarias do Brasil. Conta com 33 associados entre cervejarias, bares e fornecedores do segmento.