Associação Global dos Cervejeiros Artesanais elege Rodrigo Silveira, da Invicta, como vice-presidente na América Latina

Invicta é a primeira cervejaria do Brasil a integrar organização

Global Association of Craft Beer Brewers (Associação Global dos Cervejeiros Artesanais) mostra o mapa da colaboração (Foto: Divulgação)

Global Association of Craft Beer Brewers (Associação Global dos Cervejeiros Artesanais) mostra o mapa da colaboração (Foto: Divulgação)

Formada recentemente por membros da Alemanha e da Bélgica, a Global Association Of Craft Beer Brewers (Associação Global dos Cervejeiros Artesanais) convidou para fazer parte de seu time Rodrigo Silveira, o mestre-cervejeiro da Cervejaria Invicta, de Ribeirão Preto (SP). O grupo tem como objetivos produzir cervejas colaborativas, partilhar ideias e experiências, fomentar e se atualizar do mercado das cervejas artesanais, debater sobre assuntos ligados ao universo cervejeiro, elaborar encontros, premiações e até festivais.

Como vice-presidente da América Latina, Rodrigo participa de reuniões periódicas com o grupo. O cervejeiro expõe sobre o mercado brasileiro das cervejas artesanais, em ascensão, os entraves burocráticos do país para pequenos produtores, a gama de matéria-prima para importação e exportação que pode ser utilizada nas receitas.

Há mais de 15 anos em produção de cervejas, Rodrigo conta que a associação nasceu de uma necessidade atual, pois o Brasil, assim como outros países, está vivendo o boom do mercado das cervejas artesanais, novas receitas estão surgindo, novas tecnologias entrando e as pessoas passando a partilhar informações e até criando juntas.

“O mercado quer mais novidades, mais variações dos estilos e alguns inimagináveis, e o Brasil está dando aos cervejeiros do mundo a oportunidade de explorar isso”, ressalta.

Rodrigo diz que o Brasil está dando ao mundo cervejeiro a oportunidade de explorar novidades (Foto: Divulgação)

Rodrigo diz que o Brasil está dando ao mundo cervejeiro a oportunidade de explorar novidades (Foto: Divulgação)

Para fazer parte da associação é preciso que os membros produzam cervejas artesanais, tenham sua distribuição regional em pelo menos 70%, produção independente com capital próprio igual ou maior que 51% e desenvolvam seus produtos por modos tradicionais, não industriais.

Atualmente são 17 cervejarias de cinco continentes. Entre os eventos já formatados ocorrerão este ano a premiação internacional das cervejas internacionais, que elegerá as melhores produzidas pelas cervejarias membros, e o Festival Internacional da Cerveja Artesanal, marcado para julho em Berlim (Alemanha), com a Conferência Internacional das Cervejarias Artesanais.