Convidado

Raphael Rodrigues

Ao celebrar cinco anos do blog All Beers, seu comandante refaz a trajetória desde uma descoberta na prateleira

Raphael Rodrigues, do blog All Beers (Foto: Arquivo Pessoal)

Raphael Rodrigues, do blog All Beers (Foto: Arquivo Pessoal)

BeerArt 6 - mai/2014

Dentro de uma loja de produtos importados, em 1990, eu com meus 16 anos fiquei parado diante do setor de cervejas. Naquele exato momento despertou a vontade de colecionar aquelas latinhas, mesmo num tempo de escassas opções nos supermercados nacionais. Lembro de Malt 90, Kaiser, Brahma Extra, Skol, Antarctica, Caracu e só. O material de alumínio que vi na loja não se parecia em nada com as latas duras que tínhamos por aqui ‒ se não me engano eram placas de flandres.

Ao garimpar estilos diferentes, percebi que o conceito de cerveja era muito mais amplo do que eu podia imaginar. Já reconheci naquela época que as american lagers eram bem parecidas com as nossas. A coleção permaneceu ativa até eu me mudar de cidade. Em razão da transferência para o Rio, em meados de 1995, guardei algumas latas e continuei minha vida. Isso não mudou em nada meu interesse por cervejas diferentes.

Tudo mudou quando encontrei algumas garrafas de uma cervejaria artesanal brasileira nas estantes de um mercado. Era a Eisenbahn. Peguei a de trigo e uma outra, provavelmente a dunkel. Certo dia resolvi comprar um livro sobre o tema, alguns estilos diferentes e, pronto, começava minha jornada para conhecer melhor o mundo das cervejas artesanais.

Ao procurar por referências virtuais, encontrei pouca coisa, basicamente sites de degustação. Já era formado em Jornalismo e queria saber de novidades, o que estava chegando por aqui e sendo lançado lá fora.

Desta forma, no dia 27 de fevereiro de 2009, nasceu o All Beers, a princípio um estudo particular para eu me manter informado, mas foi crescendo. Por causa do blog eu fui conhecendo vários sites internacionais em que a cultura cervejeira já estava consolidada. Termos como dry hopping, barrel aged, lambic já eram comuns naqueles textos, e eu ficava consultando o livro da mesma maneira que um turista fica com o dicionário na mão quando está viajando.

E ficou ainda mais interessante quando surgiu em 2010 o primeiro curso de Sommelier de Cerveja do Brasil, organizado pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-SP). Pela primeira vez estava em contato com pessoas já atuantes no ramo e de certa forma eu também já era uma delas. Os contatos foram aumentando, naquele mesmo ano consegui meu primeiro trabalho no ramo e desde então estou totalmente mergulhado no meio cervejeiro.

Aos cinco anos recém completados, o blog deixou de ser aquele estudo particular para ser realmente uma fonte de informação sobre o universo das cervejas nacionais e internacionais. Com atualizações diárias, uma vontade enorme de encontrar novidades e compartilhar com os leitores. Assim é o All Beers.

Hoje, respiro cerveja 24 horas por dia. Ah, o responsável por tudo isso ainda existe, minha coleção de latinhas. Guardei apenas 20 comigo para lembrar como tudo começou. Algo realmente muito especial aconteceu naquela tarde em 1990, foi definitivamente o primeiro dia do resto da minha vida.