Cervejarias artesanais nos EUA que destoam da obsessão pelas IPAs

Confira três bons exemplos em cervejarias visitadas em três Estados americanos

Eric, Jack e Sam Hendler, sócios da Jack's Abby, que derrubou preconceitos sobre as Lagers em Framingham, perto de Boston (Foto: Divulgação)

Eric, Jack e Sam Hendler, sócios da Jack's Abby, que derrubou preconceitos sobre as Lagers em Framingham, perto de Boston (Foto: Divulgação)

ROBERTO FONSECA

Qual a primeira coisa que vem à mente quando se fala em APAs, IPAs, IIPAs, Black IPAs (ou IBAs) e congêneres? Se você pensou em lúpulo ou nos Estados Unidos, acertou. Mas essas siglas trazem uma outra informação que, muitas vezes, passa despercebida aos olhos dos consumidores: a letra A, de Ale, ou cerveja de alta fermentação. Em termos de variedade de estilos, o mercado cervejeiro artesanal norte-americano pende muito mais para as Ales do que para as cervejas de baixa fermentação. Parte da propaganda dos craft brewers, aliás, se baseia na crítica às "fizzy yellow Lagers", ou cervejas amareladas e efervescentes produzidas pelas grandes indústrias do setor. Longe dessa visão aparentemente maniqueísta, porém, há belas Lagers sendo servidas nos EUA, e algumas cervejarias dedicadas exclusiva ou majoritariamente a criá-las.

Confira a seguir três bons exemplos em cervejarias visitadas em três Estados americanos (A Jack's Abby em Massachusetts, A Heater Allen no Oregon e a Sudwerk na Califórnia).

JACK'S ABBY

"Nosso processo de fermentação pode ser similar, mas nossos ingredientes, aromas e sabores são bem diferentes"

"Quando começamos, muitas pessoas vinham nos visitar e diziam logo de cara que não gostavam de Lager. Nosso primeiro comentário era: O que vocês estão fazendo aqui, então?", brinca Jack Hendler, cervejeiro e sócio, com os dois irmãos, da Jack's Abby, que começou a funcionar em 2011 em Framingham, perto de Boston, Massachusetts, e produz apenas Lagers. "Em seguida, perguntávamos por que elas não gostavam de Lagers; muitas achavam que se tratava de um estilo de cerveja, aguado e com adjuntos, produzido pelas grandes empresas do setor. Aí explicamos que nosso processo de fermentação pode ser similar, mas nossos ingredientes, aromas e sabores são bem diferentes. A cerveja acabou falando por si mesma e deixamos de ouvir esse tipo de comentário."

Segundo Hendler, a Jack's Abby − que tem esse nome em homenagem à esposa dele e também, curiosamente, pelo trocadilho que lembra as cervejas de abadia − decidiu seguir o caminho das craft Lagers porque não havia muita gente nesse segmento. "Há centenas de cervejarias abrindo nos EUA todo ano. Precisávamos achar um nicho e produzir algo que quase ninguém estava produzindo então", diz. "Mas, além disso, somos fãs de Lagers e fazê-las se torna uma boa maneira de iniciar uma conversa não apenas com os fãs de artesanais, mas também com o consumidor de cervejas em geral."

Produzir apenas Lagers não quer dizer apenas reproduzir estilos famosos na Alemanha e na República Tcheca. "Nosso foco é diferente, não queremos ter as limitações de outros produtores de Lagers dedicados a estilos tradicionais." Nesse caso, o mesmo lúpulo que torna famosas as American Pale Ales e India Pale Ales dos EUA foi a principal alternativa. O rótulo mais vendido da marca, atualmente, é uma India Pale Lager chamada Hoponious Union, e a segunda, uma Double IPL, a Mass Rising.

"Bem no início, não imaginávamos que seria fácil vender Lagers lupuladas, mas aconteceu. As pessoas adoram cervejas com mais lúpulo, não apenas os fãs de carteirinha de artesanais", afirmou. "Se você vai abrir uma cervejaria hoje nos EUA, é bom ter uma IPA sensacional, senão a chance de não dar certo é grande. A categoria de cervejas lupuladas cresceu muito, e a demanda por elas não está diminuindo, pelo contrário. Não é algo que eu previa quando abrimos a cervejaria."

O rótulo mais vendido da marca, uma India Pale Lager chamada Hoponious Union (Foto: Divulgação)

O rótulo mais vendido da marca, uma India Pale Lager chamada Hoponious Union (Foto: Divulgação)

 

De acordo com Hendler, os fãs de cervejas artesanais foram os primeiros a "adotar" a marca, mas hoje o público também engloba muitos consumidores de cervejas industriais - a Jack's Abby produz uma Session Lager chamada Jabby Brau, com base de malte e amargor similares a uma Premium Lager. Ele, porém, cita um caso curioso de transição direta de paladar em um de seus clientes mais regulares.

"Toda semana, desde o princípio, esse cliente vem buscar um growler de Hoponious Union (India Pale Lager). Um dia perguntei a ele que cerveja costumava tomar antes da nossa, e ele respondeu que era a PBR (Pabst Blue Ribbon, uma American Lager que, na visão de muitos artesanais, se enquadra perfeitamente no modelo "fizzy yellow Lager"). Achei sensacional!" Além do lúpulo, a Jack’s Abby trabalha com maturação em barris de madeira e outros ingredientes, chegando ao ponto de ter servido no final de maio, no American Craft Beer Festival em Massachusetts, uma versão da Framinghammer, Baltic Porter de 10%, maturada em barril de bourbon e com adição de manteiga de amendoim e geleia de framboesa.

A Jack's Abby anunciou a construção de uma nova fábrica em Framingham. "Estamos produzindo no limite da capacidade e vendemos em apenas quatro Estados. Gostaríamos de ter a capacidade de entrar em outros estados e manter o crescimento local."

Cervejaria anunciou construção de nova fábrica em Framingham, para dar conta da demanda (Foto: Divulgação)

Cervejaria anunciou construção de nova fábrica em Framingham, para dar conta da demanda (Foto: Divulgação)