Cervejaria Nacional abre as portas em Ribeirão Preto

Localizada no Shopping Santa Úrsula, a unidade terá capacidade de até 3 mil litros de chope por mês (Foto: Divulgação)

Localizada no Shopping Santa Úrsula, a unidade terá capacidade de até 3 mil litros de chope por mês (Foto: Divulgação)

Irmã da fábrica-bar paulistana, nova casa acrescenta novidades ao cardápio do bar

Nascida em 2006 como microcervejaria e aberta em 2011 como brewpub em Pinheiros, em São Paulo capital, a Cervejaria Nacional ganha uma "irmã" no interior paulista. As cervejas criadas pelo sócio e mestre-cervejeiro Luis Fabiani passam a ter um novo espaço, com a inauguração da nova Cervejaria Nacional, em 31 de julho, em Ribeirão Preto, um dos principais polos cervejeiros do Brasil (confira o Portal das Cervejarias Brasileiras).

 
 

Localizada no Shopping Santa Úrsula, a unidade terá, segundo Marcus Ribas, sócio-fundador da marca, capacidade de até 3 mil litros de chope por mês. As lendas Sa´si Stout, Kurupira Ale, Mula IPA, Y-îara Pilsen, Domina Weiss e as sazonais e colaborativas serão trazidas de São Paulo e também produzidas no próprio local que, assim como a matriz, é fábrica, bar e restaurante.

As bebidas serão preparadas com o cuidado de sempre, sem conservantes, com 10 tipos de maltes e lúpulo importado. O cardápio, assinado pelo chef Alexandre Cymes e criado para harmonizar com as lendas, inclui as mesmas opções do menu original e outras exclusivas de Ribeirão Preto. Dessa forma, o bar busca levar para o cliente toda a experiência de entretenimento gastronômico que promove na capital.

O projeto da Cervejaria Nacional nasceu em 2006 da sociedade entre Fabiani, economista que se apaixonou pelo universo cervejeiro na década de 90 em Nova York, e do produtor gráfico Dudu Toledo, amigo entusiasta de suas experimentações. Dedicado e curioso, ao voltar para o Brasil, o autodidata trouxe um equipamento e começou a fazer em casa sua própria cerveja. A cada cozimento, a paixão de criar novas receitas crescia, assim como o prazer em dividir a experiência aos amigos e familiares. De lá para cá, a dupla entrou em uma confraria e mergulhou no universo cervejeiro. Assim nasceu a microcervejaria Nacional, que atuava inicialmente apenas como fornecedora de bares, como o extinto Drake’s. O projeto cresceu com a entrada de outros sócios, em 2011 transformou-se na única fábrica-bar paulistana e em 2016 passará a ter sua mais nova unidade em Ribeirão Preto.

As lendas

Os chopes artesanais são vendidos em dois tamanhos (com 330 mL e 570 mL).

A Mula (India Pale Ale, R$ 16, com 330 mL, ou R$ 22, com 570 mL), marca registrada da casa, é uma cerveja de alta fermentação, encorpada e saborosa, com notas de caramelo e aromas frutados. A generosa quantidade de lúpulos cítricos resulta no alto e persistente amargor dessa cerveja, fogosamente alcoólica (7,5%).

Já a Y-îara (Pilsen, R$ 12 ou R$ 17), de cor dourada e espuma clara, apresenta corpo médio, amargor sutil e uma boa presença de lúpulo, fiel às origens do estilo, surgido na República Tcheca no final do Século 21.

A Domina (Weiss, R$ 13,50 ou R$ 21,70), é preparada com malte de trigo e não é filtrada, resultando em uma cerveja amarelo-palha, sutilmente turva. Com aromas de banana e cravo e um amargor leve e refrescante, segue o estilo clássico alemão que faz sucesso há mais de 500 anos.

A Kurupira (Ale, R$ 14,50 ou R$ 20) é produzida a partir de uma receita de alta fermentação, seguindo o estilo Brown Ale. A cerveja de cor âmbar apresenta aromas de malte, toffee e frutado e sabor de malte torrado equilibrado pelo amargor do lúpulo. Por fim, a Sa´si (Stout, R$ 14,50 ou R$ 20), também de alta fermentação, é uma cerveja de alto corpo, robusta. O malte torrado lhe confere uma cor escura e notas tostadas, além do bom balanço entre doçura e amargor proporcionado pelo lúpulo.

Quem quiser experimentar todas as receitas podem optar pelo Sampler (R$ 37), degustação que traz em cinco copinhos de 130 ml as cervejas fixas da casa.

Para harmonizar

O cardápio da nova Cervejaria Nacional tem as opções do menu do brewpub de São Paulo, mas também serve pratos exclusivos de Ribeirão Preto, também criados pelo chef Alexandre Cymes. Além dos já conhecidos, como o hambúrguer Maracanã (R$ 35), de fraldinha com queijo, picles, alface, tomate, cebola roxa e maionese da casa, o Risoto de Costelinha (R$39), temperado com limão siciliano e servido com crisps de cebola, harmonizado com Kurupira Ale ou Sa'Si Stout, e os Bolinhos de arroz com queijo (R$ 28), algumas das novidades que harmonizam com os chopes artesanais são a Lasanha à bolonhesa (R$ 75 para duas pessoas), feita com massa intercalada com os molhos especiais da casa, bolognesa e bechamel, queijo mussarela e gratinada ao forno salpicada com parmesão, e o Bacalhau gratinado com natas e migas (R$ 90 para duas pessoas), preparado em lascas e puxado no azeite com batatas, cebolas douradas, coberto com molho bechamel e migas gratinado ao forno.

Destaque na seção das sobremesas para o Brownie de Chocolate (R$ 18), com sorvete de vanilla e calda de chocolate com Sa’Si, e o Crumble de banana com doce de leite e sorvete de creme (R$18), além de sabores de milk shake como o Kurupira Shake (R$ 27), de sorvete de vanilla, Kurupira Ale e frutas vermelhas com cobertura de frutas vermelhas.

Serviço

  • O quê: Cervejaria Nacional em Ribeirão Preto
  • Onde: Rua São José, 933, andar térreo, salas 22 e 23.
  • Quando: todos os dias das 12h à 0h
  • Quantos: a capacidade é de 250 lugares