Cerveja

Bodebrown vai produzir Burton Pale Ale na Inglaterra

Irmãos Cavalcanti participam da brassagem em Burton-On-Trent com a equipe da Marston's

Samuel e Paulo Cavalcanti se preparam para a terceira produção colaborativa no Reino Unido (Foto: Divulgação)

Samuel e Paulo Cavalcanti se preparam para a terceira produção colaborativa no Reino Unido (Foto: Divulgação)

Fundadores da cervejaria Bodebrown, os irmãos Samuel e Paulo Cavalcanti embarcam no dia 17 de fevereiro para a Inglaterra. Com a equipe da Marston's Brewery, em Burton-On-Trent, vão produzir uma cerveja colaborativa a ser servida na rede de 1,5 mil pubs controlada pelo empresa britânica em todo o Reino Unido. A produção, de 160 mil litros, tem a característica de fazer um resgate histórico: o estilo será uma Burton Pale Ale. Será uma releitura desta versão que é apontada como a pioneira no estilo das Pale Ales.

É a terceira vez que a Bodebrown recebe convite para produzir cervejas colaborativas no Reino Unido - antes já havia feito parcerias com a Adnans Brewery, de SouthWold (Inglaterra), e Caledonian Brewery, de Edimburgo (Escócia).

Samuel Cavalcanti destaca:

"Mas a nova empreitada é uma das mais importantes, por recriar a receita que é tida como uma das primeiras Pale Ale do mundo, e ainda mais no local onde elas nasceram. A Burton Pale Ale é mãe de todas as que vieram depois, como India Pale Ale, American Pale Ale, Belgian Pale Ale e Australian Pale Ale. É quase como um elo perdido com o que bebemos hoje pelo mundo todo. Estamos muito orgulhosos de participar desta redescoberta, trabalhando com a equipe de uma cervejaria fundada em 1834, produzindo e conhecendo o Burton Union System, sistema de produção histórico desta cervejaria."

Uma versão anterior

A história da Bodebrown com o estilo Burton Pale Ale já teve outros capítulos. A primeira versão da Burton criada pela Bodebrown saiu em 2015, numa releitura da clássica Pale Ale, após pesquisas da cervejaria curitibana sobre o estilo. No fim de 2016, cervejeiros da Marston's tomaram conhecimento do rótulo e ficaram curiosos.

Samuel explica:

"Os ingleses acharam interessante a iniciativa de uma cervejaria brasileira ter produzido um estilo que nasceu lá, na região de Burton-On-Trent, apresentando isso aqui na América do Sul, em um país tropical. Daí surgiu o convite para a nova colaborativa. Além de produzir por lá, vamos conhecer de perto as origens de um estilo centenário".

As Pale Ale têm origem que remontam ao século 16. Na época, a cerveja tinha um sabor mais adocicado e leve, de coloração clara. Foi no século 18 que as Pale Ale ganharam uma coloração mais escura, com o uso de um malte de tom âmbar, comum das cervejas inglesas do período. O mercado, antes voltado à exportação para a Rússia, foca então no público britânico e conquista o paladar local.

"A denominação Burton vem da região de onde esta cerveja surgiu, do berço das primeiras Pale Ale", conta o cervejeiro curitibano.

Hoje, existem muitas opções de Pale Ale, em variadas receitas e rótulos.

Growler Day vai lançar versão brasileira

A criação desta parceria da Bodebrown com Marston's será nomeada Bodebrown/Banks Brazilian Burton Pale Ale.

"Teremos mais um marco na história da nossa cervejaria", aposta Samuel Cavalcanti.

Ele afirma ainda que parte será importada para o Brasil, além das vendas nos 1500 pubs selecionados no Reino Unido.

O estudo do estilo gerou outra criação, antes mesmo da viagem. Uma nova versão brasileira da Burton está em fase final de produção na fábrica da Bodebrown. Esta segunda edição terá lançamento no Growler Day da Bodebrown de 17 de fevereiro. Também poderá ser degustada a bordo do próximo Beertrain, passeio cervejeiro de trem que acontece dia 4 de março. Na semana seguinte, o rótulo segue para o Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau.

"A ideia é que o público possa saborear duas versões da clássica Burton: uma totalmente nossa, produzida em Curitiba, e a outra feita em colaboração com os amigos ingleses."

Ainda não há previsão para a chegada no Brasil da colaborativa.