CluBeer

Floreffe Tripel

Floreffe Tripel

Fundada por Jules Lefebvre, na região belga de Brabant, em 1876, a Lefebvre continua sob o comando da mesma família, geração após geração. Durante a ocupação alemã, em 1916, a fábrica foi desmantelada e os metais das caldeiras derretidos e utilizados para fabricar armamentos. Anos depois, a Cervejaria foi reerguida e voltou a operar. Em 1983, a abadia de Floreffe confiou à Cervejaria o direito de produzir as suas cervejas.

A Floreffe Tripel é uma Belgian Tripel, sendo um dos estilos mais clássicos da escola. De coloração amarelo, turva, tem boa formação e estabilidade de espuma. No aroma, notas do dulçor do malte, casca de pão, especiarias, frutas brancas, condimentos e lúpulo em segundo plano. No sabor, além de acompanhar o aroma, apresenta boa sensação de aquecimento por conta do alto teor alcoólico. É refermentada na garrafa com a adição de fermento provocando, deste modo, notas fenólicas.

Como curiosidade, é a cerveja preferida dos monges da Abadia, e utilizada como uma terrível penitência: monges que se atrasam para refeição, perdem sua medida de cerveja. Triste, muito triste!

Para harmonizar

Risoto de nozes e lascas de salmão grelhado. Culturalmente, as tripels vão muito bem com peixes pois a citricidade do estilo complementa o sabor do peixe. Além do dulçor do mel, complementam as notas doces das nozes.