Douglas Merlo

Um olhar aproximado nos concursos cervejeiros ao redor do mundo, por um especialista que se formou entre Blumenau e Milão

Beer Art 10 - set/14

Já faz alguns anos que vemos em rótulos, sites e peças publicitárias as medalhas e os prêmios que as cervejas/cervejarias brasileiras têm vencido no Brasil e no Exterior. Existem vários concursos internacionais e nacionais, alguns famosos, outros menos. Mas todos com grande tradição e credibilidade. Todos eles têm o seu próprio mecanismo e regras.

Agora vou tentar explicar aos leitores da Beer Art como funcionam esses concursos.


International Beer Challenge (Inglaterra)

Subdivide as cervejas em “macro-famílias”. Podendo ser vencido um número vasto de medalhas − ouro, prata e bronze − (em 2014, foram mais de 300 medalhas). Em uma segunda fase, todos os premiados provenientes dessas macro-famílias são separados para escolher os vencedores de cada categoria. O concurso aceita inscrições tanto de cervejarias artesanais quanto industriais.


Mondial de la Bière (Canadá, França e Brasil)

As regras são bem singulares. Não existe uma categoria definida para a avaliação. As cervejas são avaliadas todas juntas pelas suas “características principais”. No final das avaliações, é entregue um número variável de medalhas de ouro (mais ou menos 10). Não existe medalha de prata ou bronze, mas existe uma medalha de Platina, que representa a “The Best of Show”, ou seja, a melhor cerveja do concurso. Hoje o Mondial de la Bière é realizado em 3 países: Canadá, França e Brasil.


European Beer Star (Alemanha)

É, no meu ponto de vista, o mais importante. Usa um mecanismo de avaliação clássica, e as cervejas são avaliadas em diversas categorias (mais ou menos correspondentes aos estilos cervejeiros), e são entregues medalhas de ouro, prata e bronze para cada uma. Requer das cervejarias uma certa habilidade em escolher a categoria (estilo) certa para a inscrição, para que os juízes possam julgar a cerveja esperando as determinadas características organolépticas. Apesar de ter um predomínio de categorias alemãs, o pódio é bem diversificado, e as nações vencedoras sempre variam, embora sempre com predomínio de Alemanha, Bélgica e EUA.


World Beer Cup (EUA)

Realizado a cada dois anos, é considerado pelas cervejarias o mais importante, tanto que o número de categorias (estilos) em 2014 foram 94. Com tantas categorias concorrendo, a avaliação é feita pelo método clássico, ou seja, ouro, prata e bronze para cada uma, sem um prêmio para o “The Best of Show”. Mas existem prêmios para melhor cervejaria e melhor Brewpub (divididos pela grandeza) e pela quantidade de medalhas vencidas. Duas observações sobre esse concurso: o constante domínio das cervejarias americanas (é organizado pela Brewers Association) e a presença de cervejarias industriais entre os vencedores, mesmo em número muito inferior ao das artesanais.


World Beer Awards (EUA)

Esse concurso internacional baseia-se em um mecanismo bastante complicado. As avaliações começam com um grande número de categorias (estilos) e estabelecem os vencedores para cada uma. Depois, as vencedoras são agrupadas em macro-famílias. Para cada macro-família é eleita a vencedora. Finalmente, entre os vencedores dessas macro-famílias é escolhida a melhor cerveja do concurso.

E no Brasil? Tirando iniciativas estaduais, privadas ou até mesmo caseiras, já faz dois anos que o Brasil tem um concurso amplo, organizado e com credibilidade.


Concurso Brasileiro de Cerveja (Blumenau-SC)

Criado em 2013 como atração do Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau (SC), desde a primeira edição foi um sucesso absoluto, com uma boa organização, número de inscrições e nível de avaliação. Em 2014, na segunda edição, observou-se a grande repercussão do sucesso da primeira edição, com praticamente o dobro de cervejas inscritas no total de 414 cervejas, 81 cervejarias e 76 estilos inscritos e com a presença de juízes internacionais. Esse concurso baseia-se no modelo da World Beer Cup, ou seja, inscrição das cervejas com base nas várias categorias (estilos) presentes no “guideline” da Brewers Association, com medalhas de ouro, prata e bronze e um prêmio para a melhor cerveja (que obteve a maior nota na avaliação independentemente da categoria) e a melhor cervejaria (por quantidade de medalhas vencidas).

Existem outros concursos aparecendo ao redor do mundo como o Brussels Beer Challenge, que com o tempo se tornará um renomado concurso.

Mas ganhar uma medalha nesses concursos é apenas a “cereja no bolo”, porque o bem mais precioso desses concursos são as fichas de avaliação. Muitas vezes, elas foram preenchidas por profissionais de renome internacional. É muito importante para uma cervejaria ter o feedback dos juízes. É um alerta para, caso necessário, melhorar a receita ou até mesmo o processo de produção.

Douglas Merlo explica como funcionam os concursos mais conhecidos (Foto: Divulgação)

Douglas Merlo explica como funcionam os concursos mais conhecidos (Foto: Divulgação)