Mercado

Ambev estimula cultivo de cevada no sul do Brasil

Área de plantio dos 2 mil produtores integrados à cervejaria cresce 10% e atingiu 56 mil hectares

Atividade incluiu minitour por um campo de cevada, com cinco estações para tratar dos temas que envolvem a produção do cereal (Foto: Altair Nobre/Beer Art)

Atividade incluiu minitour por um campo de cevada, com cinco estações para tratar dos temas que envolvem a produção do cereal (Foto: Altair Nobre/Beer Art)

Passo Fundo (RS) – Estimular os agricultores para chegar à produção autossuficiente de cevada é um objetivo estratégico da Ambev. Isso ficou claro com o Dia de Campo que nesta quinta-feira, 20 de outubro, reuniu em Passo Fundo (RS) profissionais de diferentes pontos da cadeia, desde produtores até integrantes da mídia especializada de todo o país, entre eles o editor da Beer Art. As atividades incluíram uma visita à maltaria da cidade, a maior da corporação no Brasil.

Para garantir a qualidade dos ingredientes de suas cervejas, a Ambev mantém, há mais de 30 anos, uma parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) por meio da qual incentiva o cultivo de cevada no Brasil. Ao todo, cerca de 2 mil agricultores do Rio Grande do Sul e do Paraná são beneficiados com a distribuição de 270 mil toneladas do grão a cada safra. A área de plantio dos produtores que fazem parte do programa de fomento da cervejaria cresce ano a ano e atingiu 56 mil hectares em 2016, um aumento de 10% em relação a 2015.

Maurício Soufen, mestre-cervejeiro e vice-presidente industrial da Ambev, destaca:

“É no campo, com o mais alto controle de qualidade, onde começam a ser criadas as nossas cervejas. Tudo é escolhido com atenção aos mínimos detalhes para garantir a melhor experiência possível aos nossos consumidores.”

Para transformar a cevada em malte, principal matéria-prima da cerveja, a Ambev tem no Brasil a Maltaria Navegantes, em Porto Alegre (RS), e a Maltaria Passo Fundo (RS), sendo a última a mais nova delas. A filial é capaz de produzir 122 mil toneladas por ano. Com quase 150 funcionários, recebeu R$ 2,5 milhões em investimentos em 2015.

Nesta quinta (20), a Maltaria Passo Fundo abriu as portas para que convidados conhecessem de perto suas instalações e o processo de transformação da cevada em malte. A visita faz parte do tradicional evento Dia de Campo, que reúne anualmente 250 produtores parceiros da Ambev.

Em um minitour por um campo de cevada, com cinco estações para tratar dos temas que envolvem a produção do cereal, os participantes têm ainda a oportunidade de conhecer mais sobre análise de clima, épocas de semeadura, diferentes doses e fontes de nitrogênio, fungicidas e novas linhagens e cultivares.

Os visitantes têm também a chance de ampliar seu conhecimento cervejeiro em um bate-papo com Luciano Horn, principal mestre-cervejeiro da Ambev, e José Felipe Carneiro, que além de mestre é fundador da Wäls.

No Sul, para incentivar o uso cada vez mais eficiente de recursos naturais, a Ambev desenvolve três programas junto aos produtores de cevada. O SmartBarley funciona por meio de uma equipe de agrônomos da cervejaria que trabalham para melhorar a gestão ambiental e aumentar a produtividade agrícola. Neste ano, o número de parceiros dessa iniciativa aumentou 25%, envolvendo ao todo 385 lavouras de cevada de diferentes regiões.

Já o Programa de Excelência de Distribuidores reconhece e estimula os melhores parceiros fomentadores de cevada no País. O foco aqui é a gestão voltada para o alcance de resultados e ao aumento do nível técnico de todos os envolvidos. Graças à iniciativa, neste ano foi possível minimizar o impacto negativo causado na safra devido às condições climáticas.

Outro projeto é o Radar, que fornece informações coletadas em diversas estações meteorológicas a mais de 400 produtores, permitindo que eles tomem decisões sobre o manejo do cultivo de maneira preventiva e sempre cientes das condições atuais de clima. O programa, desenvolvido pela cooperativa Agrária, possibilita o aumento dos lucros por meio da otimização de recursos e aumento da produtividade por hectare.

Marcelo Coelho Otto, diretor agroindustrial da Ambev, enfatiza:

“Por meio de todo esse trabalho conjunto, buscamos, principalmente, incentivar os produtores. E estamos muito felizes com aquilo que conquistamos até aqui.”

Confira imagens da visita à maltaria no Instagram, em http://instagram.com/revistabeerart