Bodebrown convidada a produzir com a Stone em Berlim

A curitibana é uma das cervejarias convidadas para colaborativas na nova fábrica da Stone

 

"Não temos dúvida de que a cerveja produzida com a Bodebrown em Berlim será digna do tratamento de uma estrela do rock", destaca a peça de divulgação da Stone (Foto: Divulgação)

"Não temos dúvida de que a cerveja produzida com a Bodebrown em Berlim será digna do tratamento de uma estrela do rock", destaca a peça de divulgação da Stone (Foto: Divulgação)

Revista Beer Art

Como forma de inaugurar sua fábrica em Berlim (Alemanha), a cervejaria norte-americana Stone Brewing Co convidou marcas identificadas com a revolução da cerveja artesanal para produções colaborativas na nova unidade. Entre elas está a Bodebrown, que representará a América do Sul.

Samuel Cavalcanti, da cervejaria de Curitiba (PR), explica que o fato tem um significado maior do que uma brassagem colaborativa: "É um dos grandes atos do renascimento da cerveja artesanal. Vamos produzir uma cerveja brasileira, com um dos grandes nomes cervejeiros americanos (Stone), na terra que mais projetou a bebida (Alemanha). É a prova de que a cerveja artesanal veio para unir os povos, unir as pessoas."

A conexão com a Stone se fortaleceu com a vinda de Greg Koch, cofundador da cervejaria californiana − e um dos principais líderes da revolução cervejeira −, para o Beer Train, tradicional evento "férreo-cervejeiro" realizado pela Bodebrown. (Saiba mais ao clicar aqui).

Esse episódio é lembrado em peça de divulgação da colaborativa:

A Cacau IPA, dos nossos amigos da Cervejaria Bodebrown, fabricada durante a visita de cofundador Greg Koch à América do Sul, foi tão boa, que multidões de brasileiros sustentaram GK acima de suas cabeças depois de um salto (ao estilo dos roqueiros) do "palco" de cima de um trem. Não temos dúvida de que a cerveja produzida com a Bodebrown em Berlim será digna do tratamento de uma estrela do rock.

Antes mesmo de a fábrica em Berlim ficar pronta, a Stone iniciou a pré-venda das cervejas que ali serão produzidas. Para isso utilizou a plataforma www.indiegogo.com e já ultrapassou a meta de US$ 1 milhão. Na plataforma de e-commerce, os responsáveis pela Stone relatam: “Convidamos companheiros cervejeiros do mundo para comemorar a chegada desse novo capítulo na história da Stone. Será absolutamente fenomenal! Nosso grupo de colaboradores inclui os maiores nomes da indústria de cerveja artesanal”.

A bebida produzida com a brasileira será a Cacau IPA, que vem colecionando prêmios (Confira quais são aqui). Já é possível adquirir a cerveja na pré-venda da plataforma indiegogo, ao custo de US$ 30.

Com sua oratória peculiar, Samuel avalia: “O projeto é um marco na revolução da cerveja artesanal. Acredito que será a Cacau IPA, pela amplitude que ela tem. Vamos unir o cacau, que era considerado o néctar dos deuses nas civilizações americanas, com a fermentação da cevada, bebida identificada com os deuses egípcios e mesopotâmicos. É a união de duas grandes civilizações, com o lúpulo americano, o estilo inglês (IPA), e em terras germânicas.

O atual prédio e o projeto da Stone em Berlim (Foto: Divulgação)

O atual prédio e o projeto da Stone em Berlim (Foto: Divulgação)

A Stone Berlim

Um complexo histórico de 1901 vai abrigar a Stone Brewing Co. A produção da cervejaria será engarrafada e distribuída em toda a Europa a partir da instalação. Ocasionalmente, cervejas especiais podem ser distribuídas também nos Estados Unidos.