Bernardo Couto

Um dos talentos da cervejaria 2Cabeças, ele conta por que começou a fazer cerveja em casa, em 2009, e depois criou um blog, o respeitado Homini Lúpulo

Beer Art 15 - fev/15

Vejo as pessoas comprando tudo pronto, e toda essa correria da vida moderna. Perder tempo fazendo comida não faz parte da rotina, melhor comer na rua ou comprar pronto. Perder tempo praticando esportes também não, mais fácil ir na academia. Nada contra um ou contra outro, tudo tem seu momento. Mas, por outro lado, outras coisas também têm o seu momento.

É legal ver as pessoas se assustando com o trabalho que dá fazer cerveja. Ouvia muito isso lá quando comecei a fazer cerveja, em 2009, e quando comecei com o Homini Lúpulo, logo depois. Nesse pouco tempo vejo uma melhora muito grande nisso, mas a cultura imediatista continua forte. Mais fácil comprar pronto, como qualquer outra coisa na vida. Hoje temos tudo pronto. Tudo! Mas foi justamente por isso que comecei a fazer cerveja. Estava cansado de simplesmente consumir, queria fazer algo, e a cerveja foi o caminho que encontrei.

Essa relação com o tempo mudou minha vida. Eu nunca achei que perdi oito horas fazendo uma cerveja, muito pelo contrário, mas percebi que podia dar tempo a outras coisas também. Se dedicar a algo é quase terapêutico, como ir pescar, surfar, cozinhar, cantar ou qualquer outra atividade que demanda atenção e esforço. Brinco que fazer cerveja é como ir pescar, com a diferença que no final você tem cerveja e não peixe. Mas, como disse um amigo, o melhor é ter os dois. Tá nervoso? Então vai fazer cerveja!

Acaba-se, assim, caindo naquele clichê de que a jornada é mais importante que o ponto de chegada. É legal beber uma cerveja? Muito! Mas ter todo o trabalho de fazer também. E beber a cerveja que você mesmo fez? Dividir com os amigos, familiares? Isso, não tem preço. Desliga um pouco a televisão, o celular ou o computador e vai fazer algo com dedicação.

Para você que diz que não tem tempo para fazer o que imagina ou que sonha fazer, te deixo uma mensagem do grande filósofo Luis Pareto: "Você é um rapaz simpático, agradável… No entanto perde seu tempo com bobagens, não é?"

Saúde e viva a cerveja caseira!

"É legal beber uma cerveja? Muito! Mas ter todo o trabalho de fazer também", entende Bernardo (Foto: Divulgação)

"É legal beber uma cerveja? Muito! Mas ter todo o trabalho de fazer também", entende Bernardo (Foto: Divulgação)