Um estudo sobre o consumo de cerveja no Brasil

Pesquisa foi realizada pela MindMiners em parceria com a A.T. Kearney

 Entrevistas mapearam as preferências do público entre as marcas dos grandes grupos e o avanço das artesanais (Foto: rawpixel.com/Pexels)

Entrevistas mapearam as preferências do público entre as marcas dos grandes grupos e o avanço das artesanais (Foto: rawpixel.com/Pexels)

A MindMiners – startup brasileira especializada em pesquisas digitais – em parceria com a A.T. Kearney, realizou um estudo para entender o hábito de consumo de cerveja dos brasileiros. O levantamento confirmou que os hábitos dos consumidores de cerveja têm mudado nos últimos tempos, com as cervejas artesanais começando a ganhar espaço em um dos maiores mercados da bebida no mundo – e a 'incomodar' as grandes multinacionais que dominam o setor, embora as marcas dos grandes grupos cervejeiros ainda sejam hegemônicas.

A análise identificou quais as marcas de cerveja mais conhecidas, quais são aquelas que os brasileiros mais gostam, quais são as mais rejeitadas. Também identificou o posicionamento que as marcas construíram frente aos consumidores e o quanto o mercado de cervejas premium e artesanais tem ganhado terreno no Brasil.

Alguns destaques feitos pelos autores da pesquisa:

Skol e Brahma continuam sendo as marcas mais conhecidas pelo consumidor brasileiro, mas Itaipava, Antarctica, Heineken e Bohemia também têm conhecimento acima de 90%;

Skol (21%) e Heineken (16%) são as preferidas entre os entrevistados;

Heineken e Budweiser são as marcas com maior força (preferência dos consumidores nos canais de consumo mais relevantes)

O consumo de cerveja mais frequente ocorre em casa, enquanto restaurantes aparecem como o canal com menor frequência;

O principal motivo para consumir cerveja artesanal é o sabor, mas a cultura e a moda têm um impacto significativo;

O estudo identificou que a regionalidade e a idade dos entrevistados impacta diretamente seu perfil de consumo, além de indicar a associação que os consumidores fazem com as marcas:

Heineken: esportes;

Skol: praia e Carnaval;

Eisenbahn: restaurantes;

Itaipava: festas de rua;

Original: bares e botecos.

Outras descobertas do estudo incluem:

Cervejas Artesanais

12% dos entrevistados consomem com frequência;

53% já tomaram algumas vezes;

Maioria dos consumidores têm entre 25 e 40 anos e são principalmente homens.

Região

No Sul, Bohemia e Eisenbahn aparecem entre as top 5 preferidas em restaurantes (23% e 22%, respectivamente)

Classe social

Heineken e Budweiser se destacam em restaurantes, festas/baladas e em casa independente da classe social (na classe C, a média de preferência das duas marcas nesses canais é de 38%)

Gênero

Na balada, a preferência por Skol das mulheres é maior do que a dos homens (38% x 31%)

Idade

Acima dos 41 anos, a preferência por Antarctica nos bares é alta (41%, ante 21% da média da marca em todas as idades)

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

A MindMiners

Fundada em 2013 pelos empreendedores Renato Chu, Lucas Melo, Thomas Vilhena e Nicholas Mizoguchi, a MindMiners é referência em pesquisas digitais. A empresa oferece duas soluções especializadas em pesquisa digital: a Miners Compass, plataforma de pesquisa automatizada; e o Miners Insights, serviço de pesquisa sob medida que conta com profissionais especializados. Outro grande diferencial está no MeSeems, um painel proprietário de respondentes que funciona como uma rede social de opinião e já reúne mais de 500 mil usuários no Brasil.