A vencedora do 9º Eisenbahn Mestre Cervejeiro

Primeira mulher a conquistar o título terá sua cerveja produzida pela Eisenbahn

 Além de uma viagem para a Alemanha, Anne Galdino ganhou um curso no Instituto da Cerveja Brasil e conquistou o sonho de todo cervejeiro: ter a sua cerveja lançada em breve no mercado (Foto: Divulgação)

Além de uma viagem para a Alemanha, Anne Galdino ganhou um curso no Instituto da Cerveja Brasil e conquistou o sonho de todo cervejeiro: ter a sua cerveja lançada em breve no mercado (Foto: Divulgação)

A nona edição do desafio Eisenbahn Mestre Cervejeiro – a segunda em formato de reality show - tem Anne Galdino como a grande vencedora. O programa, exibido no Multishow e na Rede Globo desde agosto, chegou ao fim na noite de domingo, 14 de outubro. Além de uma viagem para a Alemanha, Anne ganhou um curso no Instituto da Cerveja Brasil e conquistou o sonho de todo cervejeiro: ter a sua cerveja lançada em breve no mercado.

Moradora de Teresina, Anne é servidora pública, graduada em Ciências da Computação, especialista em gastronomia e técnica Cervejeira Profissional, além de sommeliére de cerveja. Eleita a melhor cervejeira do país em uma competição acirrada, com oito episódios, ela começou a se interessar pelo universo da cerveja em 2010, quando começou a experimentar com seu marido em casa. Se apaixonou por este mercado e logo começou a fazer alguns cursos e produzir sua própria cerveja.

Entre as centenas de cervejas enviadas para participar do concurso, apenas 10 foram escolhidas. Os eleitos tiveram o desafio de criar a receita de Berliner Weisse, uma cerveja leve, refrescante e um pouco ácida. E Anne surpreendeu a todos pelo sabor, competência e criatividade na hora de produzir a bebida.

Karina Pugliesi, gerente da marca Eisenbahn, destaca:

“O Eisenbahn Mestre Cervejeiro é um dos meios que reforçarmos nosso posicionamento “Todos a Bordo’. É uma forma lúdica de disseminarmos o conhecimento cervejeiro e convidarmos os consumidores para o mundo das cervejas artesanais. Ficamos felizes com o resultado, pois tanto a Anne quanto o Aguilera aprenderam muito durante o programa. Esperamos que a conquista da Anne estimule a participação de mais mulheres e mostre que elas estão cada vez mais presentes nesse universo, ainda majoritariamente masculino. ”


Quem é quem

Confira os participantes da edição 2018 do concurso em formato de reality (os retratos estão na imagem ao alto, em ordem alfabética, a partir da direita):

 Conheça um pouco sobre cada um dos 10 participantes do desafio de cerveja caseira (Fotos: Divulgação)

Conheça um pouco sobre cada um dos 10 participantes do desafio de cerveja caseira (Fotos: Divulgação)

 

André Aguilera

  • Idade: 44 anos
  • Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
  • Profissão: Empresário

André faz cerveja desde 2014 e encontrou na cerveja artesanal um novo incentivo de vida após perder um filho, na época com 4 anos de idade. Ingressou no mundo cervejeiro por meio de um amigo de faculdade e considera suas brassagens equilibradas e bem executadas.

Anne Galdino

  • Idade: 36 anos
  • Cidade: Teresina (PI)
  • Profissão: Técnica em informática

Anne teve o primeiro contato com cervejas artesanais no ano novo de 2010, por meio de produtos encontrados em mercados. Após descobrir que poderia produzir cerveja em casa, decidiu fazer a sua própria receita.

Bia Haik

  • Idade: 38 anos
  • Cidade: Rio Claro (SP)
  • Profissão: Jornalista e Apresentadora

Fabiana conheceu a cerveja artesanal quando morou na Alemanha, em 2002. Decidiu iniciar sua fabricação própria em 2014, quando um conhecido lhe disse que era possível produzir em casa. Não costuma repetir receitas.

Diego Schneider

  • Idade: 30 anos
  • Cidade: Joinville (SC)
  • Profissão: Gerente comercial

O primeiro contato de Diego com o universo cervejeiro foi há 12 anos, com cervejas que encontrava em supermercados. Após conhecer diferentes estilos, a curiosidade aumentou e, há cerca de dois anos, começou a se aventurar na fabricação de sua própria receita.

Doug Merlo

  • Idade: 32 anos
  • Cidade: Blumenau (SC)
  • Profissão: Professor

Douglas começou a produzir cervejas há 8 anos, na Itália e é encantado por novos sabores e texturas. É o criador do blog “Loucos por Belgas” e diz que a cerveja o aproximou do pai.

Everton Pereira

  • Idade: 35 anos
  • Cidade: Ribeirão Preto (SP)
  • Profissão: Policial Militar

O PM Everton teve seu primeiro contato com o universo cervejeiro em 2009, quando ganhou uma cerveja artesanal de presente. Decidiu começar a produzir há 3 anos, estudando sozinho por meio de livros. Tem o sonho de ter seu próprio Brewpub.

Jeff Aloia

  • Idade: 46 anos
  • Cidade: São Paulo (SP)
  • Profissão: Engenheiro - Tecnólogo em processos gerenciais

Jefferson é engenheiro e nunca fez cursos sobre cerveja. Tudo o que sabe foi aprendido por meio de livros ou pesquisando na internet. Morou fora do Brasil em 2005 e sempre teve interesse pelo universo dos destilados, em específico o whisky. Em 2008, um grande amigo começou a fazer cervejas artesanais e, com isso, veio o interesse pelo mundo cervejeiro. Ganhou um livro da filha e não parou mais de ler e pesquisar sobre este universo.

Mari Bybyk

  • Idade: 35 anos
  • Cidade: Curitiba (PR)
  • Profissão: Comerciante

Maria Helena escolheu o curso de cerveja caseira ao de gastronomia, que é sua segunda paixão. Já no seu primeiro curso de cerveja, inovou e alterou ingredientes de uma receita famosa.

Pedro Rocha

  • Idade: 30 anos
  • Cidade: Erechim (RS)
  • Profissão: Estudante de Engenharia Mecânica

Pedro sempre gostou de tomar diferentes cervejas. Apesar de ser um grande apreciador, só teve interesse na produção própria em 2015, quando foi morar em uma república estudantil que tem como tradição a fabricação de diferentes estilos. Começou suas brassagens com um amigo veterano e depois assumiu as panelas do grupo.

Ruizoca Rodrigues

  • Idade: 37 anos
  • Cidade: Dom Pedrito (RS)
  • Profissão: Técnico em informática

Rui degustou uma cerveja artesanal pela primeira vez na praia com um amigo, se apaixonou e decidiu iniciar sua própria produção. A primeira brassagem foi um desastre, mas uma bela experiência. Seu pai também é apaixonado por cerveja e sempre foi um grande incentivador de Rui.

Ao todo, o reality show recebeu inscrições de todo o país, sendo que os candidatos tiveram de enviar suas amostras do estilo Berliner Weisse para avaliação prévia. Assim como aconteceu na edição passada, todas as cervejas foram avaliadas levando em consideração critérios técnicos, passando pelo Beer Analyser e análise de um júri técnico composto por cervejeiros e sommeliers profissionais que ficaram responsáveis pelas análises sensoriais.