Eleitas Rainha e Princesas da 29ª Bauernfest

Concurso no sábado, 16 de junho, definiu a realeza da Festa do Colono Alemão em Petrópolis

 Dezessete candidatas concorreram a soberanas da festa na cidade serrana fluminense (Foto: Divulgação)

Dezessete candidatas concorreram a soberanas da festa na cidade serrana fluminense (Foto: Divulgação)

A 29ª Bauenfest, que começa na sexta-feira (22 de junho) e vai até 1º de julho, definiu a sua realeza na noite de sábado, 16, no Palácio de Cristal. Elegeu três descendentes germânicas: a Rainha, Beatriz Azevedo, a 1ª Princesa, Débora Blezer Stiper, e a 2ª Princesa, Nathalia Pujol. Elas têm a missão de representar a festa nos 10 dias de evento e na cidade de Petrópolis até a Bauernfest do próximo ano.

Com o Palácio lotado, 17 candidatas concorriam às faixas. Algumas chegaram a se emocionar em cima do palco ao defenderem sua candidatura, contando a trajetória das suas famílias e o sonho de se tornarem rainhas. A história, a simpatia, os trajes típicos e o conhecimento sobre a colonização germânica em Petrópolis da estudante Beatriz Azevedo conquistaram os cinco jurados.

“Eu faço dança alemã desde os sete anos de idade, e hoje estou realizando um sonho. Eu aprendi, através dos colonos, que a gente nunca deve desistir dos sonhos. Eles chegaram até aqui e puderam sonhar novamente, então hoje eu estou vivendo um sonho. Estou muito honrada, muito feliz”, disse a nova Rainha, que é descendente das famílias Rippel e Wurch.

 As eleitas com as faixas (Foto: Divulgação)

As eleitas com as faixas (Foto: Divulgação)

 

A relação dela com a Bauernfest também é antiga. Os pais, Raul Farias Lima e Isa Xavier, trabalham há 21 anos na festa. O casal já é conhecido pelo público do evento por se apresentar em pernas de pau.

O concurso é uma das formas de preservar a cultura germânica em Petrópolis, que ainda carrega as heranças deixadas pelos colonos, homenagear seus descendentes, e também é mais um atrativo da festa. Segundo o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leonardo Ranfolfo, este ano, as atrações cultuais da festa, com danças típicas, bandas e grupos folclóricos e diversas outras atividades ganham seis palcos espalhados pelo evento.

“Em 2017 foram quatro palcos e este ano aumentamos mais dois. A gente quer reforçar e garantir a preservação dessa cultura que nos influencia até hoje. Arrisco dizer que essa, é sim, a maior festa de cultura germânica do nosso país”, destaca.

Além das atrações culturais, a festa vai contar com 40 barracas, a maioria com comidas típicas alemãs, com os famosos salsichões, entre outras delícias, além de barracas com cerveja e chope - outra paixão alemã, artesanato e fotografia.

O secretário da Turispetro, Marcelo Valente, observa:

“Este ano estamos expandido ainda mais a festa, tenho certeza que será mais um ano de sucesso. E, agora, a Bauernfest está muito bem representada com a eleição da sua realeza. Além de ser um dos atrativos do evento, já tradicional, o concurso também é uma forma de homenagearmos as famílias dos colonos, que são o motivo de a festa existir.”