Cerveja

Cerveja da Landel traz café especial em sua receita

Cafetina, uma English Brown Porter, está de volta com novidade na composição

Nova composição foi desenvolvida em conjunto com a Virgínia Coffee Roasters (Foto: Divulgação)

Nova composição foi desenvolvida em conjunto com a Virgínia Coffee Roasters (Foto: Divulgação)

A Cafetina - a English Brown Porter da Cervejaria Landel - está de volta, com novidades em sua composição. A versão 2017 da sazonal mais conhecida da marca traz a mesma fórmula dos anos anteriores, mas desta vez foi preparada com café especial da Virgínia Coffee Roasters, espaço especializado em toda a cadeia cafeeira, estabelecido também em Campinas (SP). O lançamento ocorre na terça-feira, 9, no Empório Alto de Pinheiros, na capital paulista.

O começo da preparação da Cafetina se deu com troca de ideias entre os cervejeiros da Landel e o mestre de torra da Virginia, Francisco Massucci, um produtor dos grãos usados no preparo da cerveja. A união da Landel com a Virginia Coffee Roasters é marcada pela artesanalidade de todo o processo. Isso porque o Icatu Vermelho (nome da variedade dos grãos selecionados para essa tarefa) foi cultivado, colhido manualmente, seco em terreiro suspenso e beneficiado com todo cuidado por Massucci.

O mestre de Torra explica:

"Nosso Icatu é plantado em Piraju, cidade localizada na Alta Sorocabana no Trópico de Capricórnio. Essa é a área mais ao Sul de produção de café no mundo. O inverno mais acentuado dessa região influencia no tempo de maturação dos grãos, que fica mais longo. E quanto mais lento é este tempo, maior é a produção de açúcar. O resultado é um café com muito mais corpo e doce."

Após a escolha foi o momento de definir o perfil de torra, que ocorreu em microlotes ali mesmo no espaço da loja, para ser utilizado exclusivamente para produção da Cafetina. A ideia era manter ao máximo os aromas dos grãos do café no produto final.

Chegou então a vez de os mestres cervejeiros da Landel entrarem em ação, e o resultado foi surpreendente, comenta Marcelo Crósta, um dos sócios da Cervejaria Landel:

"Essa versão da Cafetina é extremamente equilibrada, mais do que nos outros anos. Ela tem um final seco na boca, muito agradável, leve e o aroma do café ficou bem vivo na cerveja. Ela é complexa nos aromas, pois tem várias nuances sai do cítrico, passando pelo floral, até chegar aos de torra, como baunilha, cacau e café propriamente dito. Na boca, floral intenso que lembra chá indiano ou chinês, o que considero a marca mais interessante da cerveja porque fica até o retrogosto. É uma cerveja fácil de beber, muito redonda."

A Cafetina já está disponível para ser consumida nos pontos de venda e pode ser encontrada também nos eventos com participação da Cervejaria na Região Metropolitana de Campinas e em São Paulo.