De onde vêm os cervejeiros que participam de cursos em Blumenau

Aulas concentradas são ministradas em janeiro na Escola Superior de Cerveja e Malte

 Todos os anos, a ESCM vêm oferecendo cursos de férias com diferentes enfoques (Foto: Divulgação)

Todos os anos, a ESCM vêm oferecendo cursos de férias com diferentes enfoques (Foto: Divulgação)

Alunos de 130 cidades de 20 estados, além de colegas de outros países, participam dos sete cursos concentrados da Escola Superior de Cerveja e Malte em janeiro de 2018. São 280 estudantes, entre eles também gente vinda de nações como Argentina, Paraguai, Bolívia, na América do Sul, e até do Cabo Verde, no outro lado do Atlântico (e do lado de cima da linha do Equador), na África. Conforme os cálculos da instituição, eles ficam até 15 dias em Blumenau (SC) e injetam cerca de R$ 2,5 milhões na economia do município catarinense. (Confira mais opções de eventos na Agenda Cervejeira)

O cálculo de cerca de R$ 2,5 milhões injetados na economia local considera o fato de que os alunos visitantes vivem na cidade de sete a 15 dias, muitas vezes trazendo as suas famílias para aproveitar as férias.

De acordo com Carlo Bressiani, diretor da ESCM, os interessados nos cursos chegam com diferentes objetivos:

“Alguns querem apenas aprimorar o hobby de fazer cerveja em casa. Outros investigam oportunidades neste mercado e há ainda os que estão decididos a fazer uma transição de carreira para este segmento e querem chegar já com um currículo interessante.”

Em quatro anos de atividade, mais de 4,5 mil alunos já passaram pelas formações realizadas pela ESCM. Em 2018, além dos cursos de extensão e pós-graduação, inicia-se o curso superior em Engenharia de Produção Cervejeira, apresentado pela instituição catarinense como o único fora da Alemanha.