Clube Wbeer traz cervejas com lúpulos neozelandeses

Rótulos da cervejaria Tuatara, com o lúpulo Nelson Sauvin, são o destaque de novembro

Duas variações de Pale Ale, uma responsável por uma nova classificação de estilo, e uma de lúpulo único (Fotos: Divulgação)

Duas variações de Pale Ale, uma responsável por uma nova classificação de estilo, e uma de lúpulo único (Fotos: Divulgação)

Para o mês de novembro, o Clube Wbeer selecionou cervejas do outro lado do mundo que usam um lúpulo com um terroir peculiar. As escolhidas são da cervejaria neozelandesa Tuatara, que utiliza lúpulos locais, entre eles o Nelson Sauvin. As Pale Ales Tuatara Aotearoa e Tuatara Sauvinova integram o kit do mês.

A Nova Zelândia é um país valorizado pela qualidade dos lúpulos que produz, tais como Nelson Sauvin, Motueka e Riwaka. São cultivados em planícies fluviais sob sistema de gestão integrada contra pragas, livres de pulverização. O país, que por muito tempo permaneceu misterioso para os beer geeks, hoje tem uma cervejaria que vêm impulsionado o setor, a Tuatara. Carl Vasta fundou a cervejaria no ano 2000 por não se conformar com a pouca quantidade de cervejarias que existiam em um país com 4 milhões de pessoas. Até 1990, Só existiam duas opções na Nova Zelândia. Carl, então, viajou para a Europa experimentado todas as cervejas que pode e voltou com a missão de criar as cervejas que não encontrava em seu país.

O rótulo Tuatara Sauvinova é uma cerveja single hop - como a expressão em inglês diz, é feita com apenas um lúpulo. O Nelson Sauvin, utilizado nessa cerveja, é um lúpulo neozelandês reverenciado por mestres-cervejeiros do mundo inteiro por ser plantado em uma região geográfica com muita pureza, o que interfere diretamente no amargor e aroma das cervejas.

"Essa cerveja apresenta notas de abacaxi e grapefruit, tem coloração cobre claro e sabor de frutas cítricas e caramelo", conta a sommelier Flávia Oliveira, da Wbeer.com.br.

O rótulo também foi premiado com medalha de ouro no NZ Beer Awards de 2015, além de ter 97 pontos no site Ratebeer.

O outro exemplar do Clube Wbeer, a Tuatara Aoteara Pale, foi responsável pela criação de uma nova categoria de cervejas, a New Zealand Aotearoa Pale Ale. Segundo a sommelier, este exemplar tem um sabor herbal, sendo refrescante. O rótulo foi premiado em 2013 com medalha de prata no Australian International Beer Awards, também recebeu medalha de prata no Asia Beer Cup e de ouro no festival Brewers Guild of New Zealand Awards em 2014.

"Essa Pale Ale tem aroma de frutas tropicais e marmelada e apresenta coloração âmbar", afirma Flávia.

Tuatara

O nome da cervejaria faz menção ao réptil, com dorso espinhoso, que vive em algumas das ilhas da Nova Zelândia e está em extinção. O diretor de arte da cervejaria, Anton Hart, criou uma garrafa estilizada com as escamas da Tuatara no gargalo em alto revelo. O projeto ganhou diversos prêmios.