Catharina Sour com cupuaçu chega em latas

Lançamento é fruto do projeto Usina Schornstein, com a Escola Superior de Cerveja e Malte

 Cerveja é desenvolvida com os alunos da ESCM (Foto: Divulgação)

Cerveja é desenvolvida com os alunos da ESCM (Foto: Divulgação)

O Sul e o Norte podem se encontrar na lata do segundo lançamento da Usina Schornstein. A Catharina Sour com Cupuaçu criada pelos alunos da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) e produzida pela cervejaria de Pomerode (SC) chega ao mercado na última semana de maio. São latas de 473ml serão enviadas para todos os estados brasileiros.

A opção por uma Catharina Sour está alinhada com o movimento das cervejarias para disseminação das cervejas no estilo Sour com frutas brasileiras. Já o cupuaçu partiu dos estudantes da ESCM. A bebida tem apenas 4 IBUs (unidade de amargor) e graduação alcoólica de 4%.

De acordo com Adilson Altrão, diretor da Schornstein, a aceitação do primeiro rótulo, uma Session IPA, instigou a cervejaria a buscar ainda mais inovação:

“Nós trabalhamos na linha com sabores mais clássicos, com foco na qualidade e na adequação ao estilo. Quando nos propomos a abrir as portas para que os estudantes da ESCM desenvolvam projetos conosco, sinalizamos nosso desejo de pensar diferente e isso está acontecendo.”

Parte do resultado da comercialização das cervejas da Usina Schornstein será destinada para bolsas de estudos para a graduação em Engenharia de Produção Cervejeira. O curso, realizado pela ESCM, é o primeiro do mundo fora da Alemanha e instiga a profissionalização do segmento desde a primeira opção acadêmica. Mais duas latas serão lançadas em 2018, somando quatro lançamentos.