A vencedora do 2º Concurso de Cervejas Caseiras da Bier Vila

Catharina Sour que leva cajá é a campeã do concuro realizado em Blumenau (SC)

 A Bier Villa se localiza na Vila Germânica, local de eventos como o Festival Brasileiro da Cerveja e a Oktoberfest de Blumenau (Foto: Daniel Zimmermann/Divulgação)

A Bier Villa se localiza na Vila Germânica, local de eventos como o Festival Brasileiro da Cerveja e a Oktoberfest de Blumenau (Foto: Daniel Zimmermann/Divulgação)

De uma fruta exótica e típica do Norte e do Nordeste do país saiu o sabor único de uma Catharina Sour, estilo criado em Santa Catarina, no Sul. A Demonho, receita de Eduardo Interlichia Matos, de Santos (SP), leva cajá e foi a vencedora do 2º Concurso de Cervejas Caseiras, promovido pela Bier Vila, situada na Vila Germânica, local do Festival Brasileiro da Cerveja e da Oktoberfest de Blumenau (SC). A escolha ocorreu no sábado. 13 de janeiro. Eduardo foi premiado com uma chopeira a gelo com kit de extração de chope completo. Primeira edição teve como vencedora Capivara Little IPA, que deu origem à receita hoje comercializada pela Cerveja Blumenau.

Além deste rótulo, outros dois foram contemplados, ambos catarinenses. Pedro Lucas Alves da Rocha, de Florianópolis (SC), conquistou o segundo lugar com a Goiarindo, uma Catharina Sour feita a partir da mistura inusitada entre goiaba e tamarindo. Já o terceiro colocado, Alan Gicelio da Silva Testoni, de Joinville (SC), criou a Sour Mussi de Goiaba a partir do sabor marcante da fruta. Eles foram premiados com vales-compra no valor de R$ 400 e R$ 250, respectivamente, na loja Vale do Lúpulo Brew Shop, de Blumenau.

Segundo Ulysses Kreutzfeld, sócio da Bier Vila, o 2º Concurso de Cervejas Caseiras quis ressaltar a Catharina Sour, um estilo nascido em Santa Catarina e que está cada vez mais consolidado. Em menos de dois anos de mercado, a bebida já recebeu reconhecimento internacional e também foi inclusa no 6º Concurso Brasileiro de Cervejas, a ser realizado em março.

“Os rótulos criados pelos participantes desta edição, com frutas inusitadas como tamarindo e cajá, mostram a versatilidade deste estilo”, complementa. Ao todo, 49 amostras vindas de todo o Brasil foram avaliadas no concurso.