Cervejaria Pratinha lança app que permite "modificar" a cerveja

Beer Hack cria uma interação de colaboração entre consumidores e fabricante

O passo a passo do app da Cervejaria Patrinha (Fotos: Divulgação)

O passo a passo do app da Cervejaria Patrinha (Fotos: Divulgação)

Com sede em Ribeirão Preto (SP) e com obsessão por tecnologia, a Cervejaria Pratinha lançou um aplicativo com o qual os consumidores podem "modificar" as receitas das cervejas da marca. Chamado Beer Hack App, é mais uma ação que sustenta o conceito de evolução e experimentação constantes da cervejaria. A ideia por trás do slogan Beer ReExperienced é promover a busca pelos melhores sabores. Para isso, a cervejaria mantém um laboratório de ideias em frente à fábrica e agora, a fim de gerar colaboração em massa junto aos seus consumidores, traz o aplicativo gratuito.

O funcionamento é simples. Depois de se cadastrar com login e senha, o usuário poderá alterar, de acordo com suas preferências, o teor alcoólico, o IBU (amargor) e a coloração da cerveja (baseada na quantidade de malte). Após finalizar suas escolhas, ele poderá ver sua cerveja na tela e deverá enviar os dados pelo próprio aplicativo. Ao final de um determinado período, a Pratinha fará uma média dos valores escolhidos pelos consumidores, fabricará a cerveja e avisará todas as pessoas que ajudaram a “produzi-la” de que ela estará à venda em edição limitada.

O diretor da Pratinha, José Virgilio Braghetto, observa:

“É um projeto inédito no país e desconheço que haja algo semelhante no mundo. Dessa forma, interagimos com nossos consumidores e passamos a conhecer melhor seus gostos e preferências, além de provar na prática nossa vocação para aperfeiçoar as receitas.”

Os parâmetros de teor alcoólico, IBU e coloração que os consumidores poderão escolher estão dentro dos limites mínimos e máximos estipulados para cada tipo de cerveja de acordo com os parâmetros definidos pelo BJCP (Beer Judge Certification Program).

Premiações

Fundada em 2013, a Pratinha vem colecionando importantes premiações. Na edição de 2017 do International Beer Challenge, realizado em Londres, na Inglaterra, e considerado uma das maiores competições cervejeiras do mundo, a Pratinha recebeu duas medalhas, uma de prata e outra de bronze, ambas na categoria Tasting, que avalia o sabor da bebida. A de prata foi para a Darkmoon, uma Stout com 6,2% de graduação alcoólica e 34,6 de IBU (amargor). É uma cerveja forte, escura e com sabor de cacau. Já a Culotte de la Duchesse ficou com a medalha de bronze. Apresenta graduação alcoólica de 6,5% e 17,9 de IBU.

Durante a 14ª edição da Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja, a Brasil Brau, realizada em julho, em São Paulo, a cervejaria também foi um dos destaques na categoria Sustentabilidade do Prêmio Brasil Brau de Gestão de Negócios em Cerveja, obtendo o segundo lugar graças ao seu inovador projeto de utilização de algas marinhas (spirulina) para captar o CO2 da fermentação e diminuir o impacto ambiental e por usar o aquecimento solar da água para fabricação de cervejas.