Ambev inaugura Centro de Inovação Cervejeira

Fábrica no Parque Tecnológico da UFRJ é concebida para projetos como o da Skol Hops

 Em mais de 15 mil metros quadrados, cerca de 80 pessoas, sendo mais de 10 mestres-cervejeiros, concentram-se na tarefa de desenvolver a próxima cerveja que irá a mercado (Foto: Divulgação)

Em mais de 15 mil metros quadrados, cerca de 80 pessoas, sendo mais de 10 mestres-cervejeiros, concentram-se na tarefa de desenvolver a próxima cerveja que irá a mercado (Foto: Divulgação)

A Cervejaria Ambev acaba de inaugurar, no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o CIT – Centro de Inovação e Tecnologia Cervejeira. O Centro, o sexto do grupo AB-Inbev no mundo, foi concebido para desenvolver novas cervejas, receitas, embalagens e outras bebidas. Dali, já começam a ser desenvolvidas novas criações, como a recém lançada Skol Hops, premiada no World Beer Awards 2018 com a melhor nacional na categoria Hop Pilsner (uma das 53 medalhas da Ambev no concurso, ao lado de 22 medalhas para a Wäls, 15 para Colorado, 15 para Bohemia e uma para Brahma Extra Weiss).

Em mais de 15 mil metros quadros, a tarefa de cerca de 80 pessoas, sendo mais de 10 mestres-cervejeiros, é pensar todos os dias qual será a próxima cerveja que irá ao mercado no Brasil. O time realiza todos os meses, no mínimo, 40 sessões de degustação, nas quais são analisados estilos, sabores e aromas das potenciais novas cervejas. Todas essas etapas permitem que ao menos oito inovações, envolvendo cervejas, embalagens, rótulos e outras bebidas, como sucos e refrigerantes, por exemplo, sejam criadas no CIT a cada 30 dias.

O mestre-cervejeiro e diretor do CIT, Daniel Baumann, comenta:

“O CIT é a concretização de um grande sonho. Vivemos e pensamos em fazer diferentes tipos de cerveja, todos os dias. Somos inquietos, inovadores, criativos, e o CIT é mais um dos marcos nessa trajetória, no Brasil e no mundo. Erguer isso é apresentar ao Brasil e ao mundo o futuro da cerveja.”

A importância do CIT não se restringe ao Brasil. O desenvolvimento de tecnologias e produtos será compartilhado, também, com os mercados da América Latina e com o restante do mundo.

Maurício Soufen, mestre cervejeiro vice-presidente de Supply da Cervejaria Ambev, comenta:

“No Centro de Inovação e Tecnologia Cervejeira da Ambev somos capazes de desenvolver três vezes mais inovação do que antes. Podemos dizer que, a partir de hoje, teremos pela frente muitos anos de novas receitas e diversidade cervejeira.”