Feliz/RS recebe o título de capital da cerveja artesanal

O projeto que concedeu o título foi aprovado por unanimidade no Parlamento Gaúcho

Instalada no município, a Cervejaria Eisenbrück mantém a tradição da produção cervejeira (Foto: Diego Leonhardt | ASCOM Feliz)

Instalada no município, a Cervejaria Eisenbrück mantém a tradição da produção cervejeira (Foto: Diego Leonhardt | ASCOM Feliz)

Aprovada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, a Lei nº 85/2014 dá ao município de Feliz o título de capital estadual da cerveja artesanal. De autoria do deputado Álvaro Boessio (PMDB), o projeto foi votado na terça-feira (19/5) e aprovado por unanimidade no Legislativo. Localizada no Vale do Caí, no limiar da Serra Gaúcha, a cidade de Feliz tem cerca de 13 mil habitantes e considera as cervejas produzidas artesanalmente importante fonte da economia local.

A tradição cervejeira é tradicionalmente conhecida, começando em 1893, quando João Ruschel fundou a primeira cervejaria de alta fermentação do Brasil e que em 1934 passou a chamar-se Cervejaria Ruschel. Seguiu-se, em 1959, a criação da Cervejaria Polka, vendida em 1971 para a Serramalte, posteriormente adquirida pela Antarctica.

Desde 2007, quem mantém vivo o panorama é Cervejaria Eisenbrück. Motivados pelo 2º Encontro de Cervejarias Artesanais e Cultura Alemã, realizado em novembro de 2013, e pelos cursos de produção caseira da bebida, intermediados pela prefeitura, atualmente vários moradores do município produzem sua própria cerveja.

Oriundas de uma Alemanha essencialmente rural, as famílias multiplicaram-se e prosperaram no município de Feliz. Passado mais de um século e meio, ainda hoje os habitantes da cidade mantêm vivas as tradições dos antepassados. O reflexo da cultura alemã pode ser identificado com a valorização da educação, na produção artesanal e caseira da bebida, e nas festas que fazem parte do dia a dia da população. Como os Kerbs, Festival Nacional do Chopp e o Encontro de Cervejarias Artesanais.