Do quintal para o copo

Robust Porter produzida com adjuntos plantados em casa é premiada em Copa no Uruguai

O casamento do café com a pimenta do reino foi a aposta do cervejeiro de Guaratinguetá (Foto: Ciro Varela)

O casamento do café com a pimenta do reino foi a aposta do cervejeiro de Guaratinguetá (Foto: Ciro Varela)

Único brasileiro premiado na edição 2014 da Copa Sul Americana de Cervejeiros Caseiros, realizada no Uruguai, Aloizio de Souza guarda o segredo do rótulo no quintal de casa. Todos os adjuntos utilizados por ele na produção da bebida, como café, cacau e pimenta do reino, foram cultivados em seu pátio, em Guaratinguetá, interior de São Paulo. O resultado foi a A1! Verd, uma Robust Porter que levou o segundo lugar na competição, no dia 17 de agosto.

Aloisio Souza recebe a taça na Copa Sul Americana de Cervejeiros Caseiros (Foto: Ciro Varela)

Aloisio Souza recebe a taça na Copa Sul Americana de Cervejeiros Caseiros (Foto: Ciro Varela)

Aloizio é proprietário da A1! Craft Brewery e se dedica ao estudo e à produção cervejeira há 4 anos. A técnica utilizada na bebida premiada é repetida em todos os outros rótulos produzidos.

“Costumo pegar um estilo tradicional, ditado pela BJCP, e dar toque sensorial com algum ingrediente que cultivo. Na Robust Porter valorizei a principal característica do estilo que é o café e acrescentei a pimenta do reino. Casou perfeitamente com o café. Você não sente o aroma da pimenta, mas percebe levemente a sensação na boca”, explica.

O próximo passo do cervejeiro será a fabricação comercial dos seus rótulos. Após o concurso, Aloizio foi convidado a produzir colaborativamente com a cervejaria uruguaia Cabezas Bier. A proposta vai amplificar o conceito de cerveja orgânica. A Cabezas Bier, localizada em Taquarembó, no Uruguai, opera em uma fazenda de 100 alqueires, produz cevada orgânica e realiza todo o processo de malteação. “Com essa parceria, não só os adjuntos como os ingredientes principais serão cultivados por nós. Sem contar que estando próximo de uma malteação, ampliamos o nosso leque de variedades”. A produção no Uruguai inicia em outubro, mas a importação dos rótulos para o Brasil devem começar somente em 2015.

Além disso, o rótulo premiado vai participar de um projeto de pesquisa da Universidade de São Paulo (USP), com a Planta Piloto de Bebidas do Departamento de Biotecnologia, em Lorena. O cervejeiro vai produzir e estudar novos métodos e processos usando a A1! Verd como piloto para desenvolvimento de novas técnicas nos laboratórios da instituição.