Fora do Simples, cervejarias elaboram proposta para o governo

"Não queremos só pedir a redução dos impostos. Queremos mostrar tecnicamente para o governo que a atual tributação é inviável para o setor", afirma Jorge Gitzler (Foto: Divulgação)

"Não queremos só pedir a redução dos impostos. Queremos mostrar tecnicamente para o governo que a atual tributação é inviável para o setor", afirma Jorge Gitzler (Foto: Divulgação)

Atualização: leia aqui o desfecho da mobilização das cervejarias

Depois de ter barrada a sua inclusão no Simples (regime de tributação com vantagens para os pequenos negócios), as microcervejarias elaboram um documento para expor ao governo federal as dificuldades do segmento com a atual carga de tributos. "Hoje nós pagamos como os grandes, e isto é uma distorção", resume Jorge Gitzler, diretor da Associação Nacional de Microcervejarias. Leia abaixo outros trechos da entrevista que ele concedeu para a repórter Sarah Buogo, da revista Beer Art.

Beer Art - Qual é a grande batalha do segmento?

Jorge Gitzler - A nossa batalha é trabalhar para a redução geral da pauta fiscal federal para todo o setor de microcervejarias. O Simples (cujas mudanças foram confirmadas pelo Senado em 16 de julho) na verdade iria abranger poucas empresas por causa do limite de faturamento. Nós queremos incentivos apropriados para todo o setor, e não apenas para uma parte pequena. Já começamos o trabalho com a elaboração de um documento.

Beer Art - Do que trata este documento?

Jorge Gitzler - O foco do nosso trabalho agora é apresentar um projeto para discutir com o governo e mostrar o que seria justo na tributação do setor. A pauta federal atual é muito extensa, tem diversos tipos de tributação, e é neste sentido que começamos este trabalho. Não queremos só pedir a redução dos impostos, queremos mostrar tecnicamente para o governo que a atual tributação é inviável para o setor e incentiva a informalidade. Hoje nós pagamos como os grandes, e isto é uma distorção.

Beer Art - Então o documento vai esmiuçar os pontos que estão na pauta fiscal federal?

Jorge Gitzler - O tema é bem complexo e queremos detalhar os problemas de cada item da pauta. Para isso, vamos elaborar o documento e mostrar que os problemas que nós enfrentamos fogem da nossa capacidade contributiva. Isso tem de ser item por item, bem explicado. É um nó complicado, inclusive para o governo. Em resumo, queremos apontar o que é justo para os dois lados. O governo receber seus tributos, e nós conseguirmos pagar mantendo as empresas sadias financeiramente.

Beer Art - Qual o prazo para a conclusão deste documento?

Jorge Gitzler - Não temos um prazo específico, acredito que para o segundo semestre teremos algo mais concreto, mas não posso confirmar uma data.