Festivais

Café "verde" na cerveja

A Hop Arábica é uma Belgian Strong Golden Ale da Morada Cia. Etílica, com equilíbrio delicado entre o café e os aromas fenólicos e frutados da cerveja belga (Fotos: Luís Celso Jr)

A Hop Arábica é uma Belgian Strong Golden Ale da Morada Cia. Etílica, com equilíbrio delicado entre o café e os aromas fenólicos e frutados da cerveja belga (Fotos: Luís Celso Jr)

Luís Celso Jr

Blumenau

Cervejas com maltes escuros, torrados, naturalmente lembram café. No entanto, cervejas que realmente levam café na receita são bem mais raras. No Festival Brasileiro da Cerveja, encerrado neste sábado, 15, em Blumenau, duas delas são lançamentos e chamam atenção: Hop Arábica, da Morada Cia. Etílica, de Curitiba, e Dama Bier Coffee IPA, da cervejaria de Piracicaba (SP).

Ambas são claras, o que naturalmente causa um certo estranhamento em quem está acostumado com as versões escuras. Além disso, as duas usam café com baixa torrefação, o que deixa a acidez mais elevada e os aromas lembrando mais o fruto café do que sua torrefação (uma experiência muito mais rica em aromas e sabores).

A Hop Arábica é uma Belgian Strong Golden Ale produzida por André Junqueira com equilíbrio delicado entre o café e os aromas fenólicos e frutados da cerveja belga. Já a Dama Bier tem amargor mais agressivo da American IPAs e aromas cítricos, bem contextualizados com o café mais "verde" e ácido.