Nacionais com estilo internacional

Reportagem da Beer Art apresenta rótulos nacionais equivalentes aos clássicos internacionais

O desafio foi capa da edição 11 da revisa beer art

O desafio foi capa da edição 11 da revisa beer art

Luís Celso Jr.

Beer Art 11 – out 2014

Quando as cervejas especiais começaram a ser descobertas aqui no Brasil, anos atrás, era bastante difícil achar determinados rótulos para degustar. Havia vontade, havia informação, mas ainda pouco acesso. Um número pequeno de importadoras dava conta de trazer uma variedade também limitada. Felizmente, o número de micro cervejarias brasileiras também crescia. E, com cervejas de qualidade, algumas vezes até superior aos exemplares gringos. Criou-se, então, com os exemplares nacionais, uma espécie de jogo de cervejas equivalentes. O objetivo era degustar cervejas próximas dos exemplares mais notórios ou boas representantes dos estilos, principalmente daqueles que não chegavam por aqui. Abaixo, elaboramos 10 opções de equivalências levando em consideração principalmente o estilo das cervejas. É claro que cada exemplar é único. Nossa ideia não é diminuir ou desconsiderar essas diferenças, muito ricas. Nem desmerecer as cervejas comparadas, sejam nacionais ou importadas. Apenas queremos dar a oportunidade para algumas pessoas provarem algo que chegue perto das características daquele rótulo tão desejado ou que seja um representante fiel de um estilo pouco encontrado aqui no Brasil. Dito isso, mãos ao copo!


beer art

1- UerigeAltbier

BR: Bamberg Altbier

Um dos poucos estilos de alta fermentação (Ale) da escola alemã de cervejas, o Düsseldorf Altbier é ainda pouco explorado no Brasil. "Alt" quer dizer velho, antigo, e faz referência a esse tipo de cerveja nascido muito antes do predomínio das Lagers na Alemanha. É uma cerveja de cor âmbar, com aroma rico e complexo de maltes e amargor de lúpulo acentuado. Tem na Uerige Altbier um dos exemplares clássicos e na Bamberg Altbier (SP) uma ótima opção nacional, vencedora de diversas medalhas internacionais.


beer art

2- Guinness

BR: Dortmund Nostradamus

Sem correr o risco de ser exagerado, a Guinness é uma das cervejas mais famosas do mundo. É possível encontrar com certa facilidade no Brasil. Mas não é tão simples achar DryStouts nacionais para fazer frente a ela. Uma das que podemos citar é a Dortmund Nostradamus (SP), cerveja preta com forte caráter de maltes torrados, lembrando café intenso, e final seco.

beer art

Guinness Foreign Extra Stout

BR: Baden Baden Stout

Se pudéssemos elencar uma equivalente para a Guinness Foreign Extra Stout, estilo também raro por aqui, essa seria a Baden Baden Stout (SP), também feita com adição cevada torrada.


beer art

3 - KöstritzerSchwarzbier

BR: Eisenbahn Dunkel / Bamberg Schwarzbier / Falke Ouro Preto

Se o Brasil faz algum estilo de cerveja muito bem, esse é o Schwarzbier. Pelo menos é o que apontam os concursos de cerveja. Eisenbahn Dunkel (SC) e Bamberg Schwarzbier estão entre as cervejas brasileiras mais premiadas até hoje. São ótimas opções para Köstritzer Schwarzbier, exemplo clássico desse estilo de Lager escura e uma das cervejas que fundaram esse estilo no mundo. A Falke Ouro Preto (MG) é outro ótimo exemplar nacional.


beer art

4 - Fuller's London Pride

BR: Baden Baden 1999

Os fãs das cervejas inglesas tem alguns ótimos exemplares nacionais e importados. Quase não falta nada. Uma Fuller's London Pride é mundialmente famosa como símbolo britânico tanto quanto o Big Ben. Mas não há tantos exemplares nacionais para fazer par. A Baden Baden 1999 é um dos poucos que se encaixa no mesmo estilo.

beer art

Fuller's ESB

BR: Dama Bier ESB

Para chegar em uma Fuller's ESB talvez tenhamos poucas opções, como a Dama Bier ESB (SP). Agora quando o assunto é Ordinay Bitter não há exemplares nacionais sendo comercializados no mercado ainda, com raras exceções de algumas experiências como uma Cask Ale feita pelo Lagom Brewpub (RS).


beer art

5 - Westvleteren 12

BR: Wäls Quadruppel

Difícil é falar de cervejas emblemáticas e não citar a Westvleteren 12. No entanto, seu perfil é tão único que fica difícil encontrar equivalentes - no Brasil ou fora dele. Se você quer chegar perto, comece com a Wäls Quadruppel, medalha de prata no World BeerCup esse ano.

beer art

WestmalleDubbel

BR: Wäls Dubbel

Para continuar na mesma toada, que tal uma Dubbel? Vencedora da medalha de ouro na mesma competição, a Wäls Dubbel faz frente para qualquer cerveja do mesmo estilo, como a trapista Westmalle Dubbel.


beer art

6 - Deus

BR: Eisenbahn Lust / Eisenbahn Lust Pretige / Wäls Brut

Sim, ela é insubstituível. Deus é uma das cervejas mais notórias, a primeira do seu estilo e inaugura o método de fabricação de cervejas como chapagnes. Há hoje menos de uma dezena de cervejas do estilo Bière Brut no mundo. É para se orgulhar, portanto, que três sejam brasileiras: Eisenbahn Lust, Eisenbahn Lust Pretige e Wäls Brut. Escolha a sua.


beer art

7 - Brooklyn Post Road Pumpkin Ale

BR: Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale / Sauber Beer Pumpkin Ale

Há inúmeras Pumpkin Ales nos Estados Unidos, um dos poucos estilos de cerveja originariamente norte-americanos. Feita com abóbora, cuja a época de colheita é outubro, também se liga a tradição do Halloween. E, sim, temos Pumpkin Ales brasileiras já. Sauber Beer Pumpkin Ale (SP) e Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale (PR) são por enquanto os dois únicos exemplares comerciais nacionais no país. Uma boa opção nacional que traz essa tradição é a Brooklyn Post Road Pumpkin Ale, que também está disponível no país.


beer art

8 - Baltika #6

BR: Wensky Baltic Porter

Falando em estilos raros por aqui, você já experimentou uma Baltic Porter? Trata-se de uma Porter, cerveja escura de maltes torrados, feita inicialmente pelos ingleses para ser exportada para os países do Mar Báltico, como a Rússia. Depois de um tempo, já sem exportações, começou a ser feita na própria região com leveduras de baixa fermentação, o que lhe confere um caráter mais direto de maltes torrados. Acredite se quiser, há pouquíssimos exemplares no Brasil. Um deles é a Baltika #6, da Rússia. O nacional é a Wensky Baltic Porter (PR).


beer art

9 - Anchor Summer Ale

BR: Urbana Boo

Há vários estilos de cervejas de trigo no mundo. Conhecemos por aqui, muito bem, o Weizenbier ou Weissbier, tradicional alemão, cujos sabores remetem à cravo e banana. Estamos começando a conhecer o Wibier, de origem belga, que tradicionalmente leve sementes de coentro e cascas de laranja - a produção nacional desse tipo de cerveja está crescendo e tende a aumentar ainda mais. Mais ainda estamos apenas começando a descobrir o American WheatBeer, bastante variado, cujos sabores lembram principalmente o grão de trigo e tem diferentes lupulagens. A Anchor Summer Ale é um exemplar clássico. E a nacional Urbana Boo (SP) tem dryhopping de lúpulo Citra.


beer art

10 - Anchor Steam Beer

BR: Ogre Beer Über Lager

Outro estilo bem raro no Brasil é o California Common, também originariamente americano. Trata-se de uma cerveja feita com leveduras de baixa fermentação (Lager) mas em temperaturas próximas de uma cerveja de alta fermentação (Ale). Essa técnica remete aos idos de 1800, época em que refrigeração era um luxo para a cervejaria. É uma cerveja de cor âmbar, caráter maltoso, com bom amargor e final seco. AnchorSteamBeer é a pedra fundamental do estilo. Uma das únicas opções nacionais comerciais até agora é a OgreBeerÜberLager (PR).