Competições

Cerveja brasileira dá salto de medalhas no Exterior

Levantamento realizado pela Beer Art reflete uma evolução da cerveja artesanal brasileira

Confira a escalada de medalhas de cervejas brasileiras em concursos fora do Brasil (Levantamento: Revista Beer Art)

Confira a escalada de medalhas de cervejas brasileiras em concursos fora do Brasil (Levantamento: Revista Beer Art)

Altair Nobre

Nunca as cervejas artesanais brasileiras ganharam tantas medalhas em concursos no Exterior. O ano nem terminou, e o Brasil já acumula mais ouros, pratas e bronzes do que os obtidos em 2013 − que já foram um salto olímpico. Para ilustrar essa evolução, a Beer Art fez um levantamento sobre os concursos realizados no Exterior que compõem o ranking criado pela revista. O resultado é uma evidência do crescente prestígio da cerveja de qualidade brasileira.

Desde 2007, 126 cervejas brasileiras receberam medalhas no Exterior, em competições como a World Beer Cup, o World Beer Awards, o Mondial de la Bière, o International Beer Challenge, a European Beer Star, o Australian International Beer Awards, a Copa Cervezas de América e a South Beer Cup. São 76 ouros, 94 pratas e 134 bronzes (ver o quadro).

Não são apenas números. A percepção sobre a cerveja brasileira pode ser resumida na distinção recebida em 2014 por quatro rótulos, de diferentes estados:

  • A Wäls Dubbel, de Belo Horizonte (MG), conquistou o primeiro ouro do Brasil na história da World Beer Cup, nos Estados Unidos
  • A Double Perigosa, da Bodebrown, de Curitiba (PR), ganhou a medalha de platina no Mondial de la Bière de Montreal, no Canadá
  • A Saison de Caju, da Tupiniquim, de Porto Alegre (RS), foi escolhida a melhor cerveja da Copa Cervezas de América, no Chile
  • A Eisenbahn Weizenbock, de Blumenau (SC), foi eleita a melhor cerveja de trigo no World Beer Awards, nos Estados Unidos

Para ver ranking completo das cervejas premiadas, clique aqui.